terça-feira, 17 de junho de 2008

A PROPÓSITO DO RAPTO DE BÉBÉS!

Por absurdo que pareça, quando ouço uma notícia como a do rapto de um bébé - e no Hospital de Penafiel já é o segundo rapto no espaço de dois anos - a primeira sensação que tenho é de compaixão pelo raptor (a). E penso que é a mesma sensação de muita gente!

E isto porquê? Porque sendo a dádiva primeira da Humanidade, ter um filho está «interdito» a muitas mulheres (e homens), e o desejo de o ter leva as pessoas a cometer os actos mais ousados e impensáveis!

Ter um filho é - com certeza - o mais importante da Vida! Para uma mulher ainda mais, por motivos fisiológicos e
psicológicos! Para muitas é mesmo quase o seu projecto de vida, e quantas vezes «avançam» sozinhas, sabendo à partida que o pai do filho não as acompanhará. Admiro muito estas mulheres e tenho muito respeito por elas. Invejo-lhes a coragem! Conheço até mulheres que «fizeram» todo o percurso da gravidez mesmo não tendo nenhum ser dentro do seu corpo, tal a vontade de serem mães!

Outro absurdo é o facto de haver mulheres saudáveis que podem ter filhos, que gostariam de ter filhos... e não os têm! «Defendem-se» com a carreira, com a independência, com a falta de tempo, com a falta de condições... e vão adiando essa dádiva até - e aqui fala a parte fisiológica de que ninguém tem culpa - ser tarde demais, tanto no possível risco para a criança como para a mãe - embora, como se saiba, há mulheres a terem filhos cada vez mais tarde, em perfeitas condições de saúde.

São mulheres que muitas vezes até querem ter filhos - e quantas vezes mais que um - mas que se escudam nas dificuldades ou no pouco apoio dos companheiros (também é verdade, e levaria a outra conversa!) e assim vão alimentando a indústria dos anticoncepcionais e dos preservativos, e quantas vezes abdicando do seu próprio corpo e do prazer que dele poderiam tirar, abstendo-se de contactos sexuais, ou transformando-os mais em actos formais do que sexuais.

Gosto muito de ver uma grávida - e de há umas semanas para cá parece que apareceram imensas - e mais ainda os bébés que olham para mim com aqueles olhos curiosos e intrigantes quando passeiam nos centros comerciais com os pais. Já contribui duas vezes para que o mundo não acabe mas também já decidi que esta minha contribuição não basta pelo que provavelmente não me ficarei por aqui.

A vida não está fácil, e muito menos para trazer um novo ser ao mundo, mas não será essa a nossa principal missão???

17 comentários:

PINA disse...

Parabéns, Alex, por este artigo.
Um abraço.

diamante disse...

Não sabia que gostarias de ter mais filhos, subiste na minha consideração. Não os tenho, ainda posso ter vários (sou joven, ihiih), tenho sobrinhos que me preenchem por enquanto mas não descarto a possibilidade de ter filhos meus, mas quase de certeza produção própria, ou então com alguém muito especial que por azar ainda não apareceu... ou melhor,a pareceu e desapareceu.

Onde foste achar essa barriguinha da fotografia? Pediste autorização?

Boa sorte para as tuas novas futuras funções paternais, ihiih, beijos e abraços.

mulher disse...

Compaixão é tb o meu sentimento com essas mulheres desesperadas.Mas é crime.!!
Não imagino que seria a minha vida se alguém tentasse roubar me os filhos.Casos existem, em que as crianças ficariam melhor com as raptoras que com os próprios pais (só biológicos). Mas é crime e é condenável.Bom tema.
Bjinho bom dia.

Andreia do Flautim disse...

Também há aquela parte de não quererem arriscar ter um filho sem terem as condições necessárias.

Filoxera disse...

Corajoso!...
Beijos.

BlueVelvet disse...

Uau!
Alexandre, disseste aqui uma coisa, que eu que tenho fama de não ter papas na língua, sinto, penso, mas ainda não tive coragem de escrever no meu blog. Também eu quando leio estas notícias o meu primeiro pensamento vai para a raptora e tenho uma imensa compaixão por ela.
Quanto a ter mais filhos, estou nessa também.
Vamos a isso:))) cada um pelo seu lado rsrsrsrs
Beijinhos e veludinhos

Sol da meia noite disse...

Belo texto... gostei!

Embora ache que nada, rigorosamente nada possa servir de justificação para a pessoa que ousa raptar um recém-nascido, gostei da forma como abordaste o assunto.

Beijinho *

Entre "aspas" disse...

Actualmente são muitos os factores que levam as familías a não ter filhos,uma delas é a carreira profissonal posta em causa poralgumas identidades patronais,outros os monetários,enfim...
Outra questão se soubestes por em causa com toda a tua sabedoria e inteligência,não existe nenhuma justificação possível para um rapto de um recém nascido,visto existir infelizmente milhares de crianças em orfanatos á "espera" de uns pais adoptivos.
Enfim o mundo triste e degradante em que vivemos...

Esplêndido texto Alex.
Bjs Zita

olivia carromeu disse...

Às vezes chego a duvidar se as mulheres que não querem ter filhos dão a desculpa de que o mundo está difícil. De fato, o mundo está difícil, mas o mais difícil Alex, são as mulheres egoístas que só pensam em si mesmas.

tulipa disse...

Olá Alexandre

Vi cá por 2 motivos:
1º - convido-te a vir espreitar uma associação desconhecida de muita gente e tantos lugares que merecem ser visitados , não só pela sua beleza, mas também pela preocupação em preservar o ambiente.
2º - dar-te os Parabéns, pelas ideias que tens, e vem aí o 3º filho a caminho. eheheheheh(risos)

Deixo-te um abraço com saudades.

irneh disse...

Olá Alex

Muito bem, este teu artigo! E parabéns pela coragem de ainda pensares em ter outro filho! Concordo com tudo o que escreveste. Acrescento só que muita gente não tem filhos por não querer fazer sacrifícios. E tu sabes (como eu sei) que ter filhos exige sacrifícios e não são apenas monetários.

Beijinhos

Thunder disse...

Actualmente, os pais querem dar tudo e mais alguma coisa aos filhos e, por isso, não os têm quando querem, mas sim quando têm condições! No entanto, esquecem-se que o mais importante não são os bens materiais, mas sim o afecto! Há crianças no infantário e escola primária que têm playstation 3, nintendo, PSP, telemóvel, dvd e tv no quarto...enfim, um monte de tecnologias que não são baratas, mas depois não têm um estojo limpo, não têm lápis ou borracha, a mochila está velha, a roupa está pequena, não têm caderno...


****************
Já agora, venho fazer um pedido:
Passe, por favor, num blog de um amigo meu que está a precisar muito de palavras! Sim, só palavras! Eu convenci-o a fazer um blog para ver se desabafava!
O blog é:
http://almagemiana.blogspot.com/

DairHilail disse...

saudades de ti...por onde andas?

1 beijo

mariam disse...

Bravo!
excelente "post"
subscrevo.

mostrou algumas facetas do seu Eu,

humanidade
sensibilidade
coragem


um sorriso :)

Marco Rafael Jesus disse...

Olá! desde já agradeço sua passagem/comentário no meu blog, aquela thunder é uma caixa de surpresas, e já a conheço pessoalmente à 13 anos, msm assim consegue-me surpreender!
Qt à questão de proporcionar a continuação da especie, perdoe-me o termo, quero apenas dizer que o nosso governo deveria ter vergonha!
Diz-se que a população está a envelhecer e que a regeneração avança a ritmo inferior, eles não possuem real noção da "nossa vida", vivem num mundo à parte do nosso!
Idiotas capitalistas! e o que mais me enoja são as suas politicas, fundamentadas apenas em estatisticas erradas em vez das realidades que o povo vive!
Vivi na Suissa, nós como nação ainda temos mt a aprender! e saliento que sou bastante patriota, apenas não concordo com o que se passa aqui em Portugal.

Anónimo disse...

Alex
aqui está o tema que mais pesa sobre a minha existência: o não ter podido ser mãe; não é por isso que me vejo a roubar filhos aos outros. Agora que dói, dói e muito. olhares para aquelas mulheres grávidas, veres pessoas a maltratar os filhos e tu que tanto o desejavas, deus ter-te vedado esse desejo é devastador...
fico-me por aqui, não estou no rescaldo de grandes emoções...

Isabel-F. disse...

parabéns pelo teu post.

está soberbo ...


beijinhos