quarta-feira, 7 de novembro de 2007

JÁ NÃO HÁ PAÍSES CIVILIZADOS?

Não fosse a Finlândia um país tão frio e eu seria um candidato a ir viver para lá! Tenho um fascínio pelos países do norte da Europa, a que costumo chamar de civilizados... embora não sejam os únicos! Bom, não são os únicos nem serão tão civilizados assim: na Suécia matam ministros na rua e agora no país da Nokia um estudante matou 8 colegas numa escola!!! Algo impensável para um país «civilizado»... pensaríamos nós que isso só acontecia nos Estados Unidos ou nalguma antiga república soviética!!! O problema é que pode acontecer em qualquer lugar e a qualquer momento!

Confesso que não compreendo a atracção que as escolas têm para os serial killers. Se querem chamar a atenção porque não se matam sozinhos? Com toda esta divulgação não haverá nenhum pai nem nenhum professor que possa ficar descansado... em qualquer país e em qualquer escola do Mundo...

O Sol da meia noite no país dos 10 mil lagos, do campeão do mundo de Fórmula 1, vencedor do Eurofestival no ano passado, pátria da Nokia, com metade dos habitantes de Portugal... e que dentro de dias vai disputar com Portugal a passagem à fase final do Europeu de Futebol de 2008.

22 comentários:

Sol da meia noite disse...

Pois eu acho que em qualquer lado, há gente boa e gente menos boa; acontecem coisas boas e coisas menos boas...

Já o Sol da meia noite, ou bom ou mau, é único... ;)

Beijinhos!

Suspiros disse...

Temos de construir um novo país (só) para os "não civilizados"? Ou para os "inadaptados", "problemáticos", "criminosos", etc? O Paraíso não faz parte de qualquer país e muito menos deste mundo... Infelizmente.

Papoila disse...

Notícia que nos choca a todos. Que nos faz pensar nos valores transmitidos (aquiridos) aos adolescentes. Aconteceu na Filândia mas poderia ter acontecido noutro País qualquer.

Triste.

Adoro a imagem do sol da meia noite.
Beijinhos
BF

Pena disse...

Amigo Talentoso e estimado Alexandre:
Sim! A Finlândia. Um país deslumbrante. Encantado pela beleza de sonho. Uma extraordinaria maravilha. Paisagens que encantam. Um modo de ser e estar à parte da vulgaridade e para sentir e conhecer. A sua civilização avançada é digna de registo. Eu registo.
Sabes, penso que, os "Serial Killers" têm uma explicação, eu tenho uma explicação. Sabes, não os culpabilizaria totalmente. Debruçar-me-ia de forma atenta e cuidada sobre o historial da sua família. Sabes, analizaria, primeiro o comportamento familiar e as suas opções sobre os seus interesses e formas de estar na vida. Como com tenra idade têm acesso a armas de fogo que matam inocentes e desprotegidos seres que possuiem a mesma idade. Talvez, culpasse os pais. Algo falhou na sua educação que se deseja e quer isenta de armas à mão de semear e os filmes que visualizam e escolhem. Não sei se concordas, mas há sempre uma explicação anterior para todas as situações destas, desiquilíbrios emocionais e uma formação incorrecta vinda do berço. Sabes, penso que há uma educação deficiente, uma "doença" grave, um abandono de carácter emocional no acompanhamento que lhes fazem, um desinteresse notório em seguir o seu percurso na vida. Desculpa se não concordas, mas o problema é profundamente familiar e deve ser olhado de forma diferente. Expressar-lhes a maravilhosa sensação que é viver e a imensa necessidade de evitar desvios psiquicos que, se existem, têm obrigação de acompanhar.
Olha, adoro a forma como colocas as ideias e o grande poder criativo como desencadeias discussões pertinentes, actuais e do quotidiano das pessoas.
Parabéns!
Sempre a ler-te com delícia e encanto. Abraço amigo de grandiosa estima e consideração.

pena

Sei que existes disse...

Parece que a violência está a aumentar cada vez mais, ou então estamos cada vez mais a tomar conhecimento da vilolência que sempre existiu... De qualquer das formas, isto só demostra que algo está mal com os seres que a praticam e com os que a permitem!...
Beijo grande

Andreia do Flautim disse...

Eu também gostava de lá ir!

Maria Clarinda disse...

Compreendes agora porque gosto de andar sem rumo, olhar paea os pequenos detalhes que ninguém perde tempo a olhar?
Porque deixei também de crer no sentido da vida, no ser humano e tudo o que ele engloba!
Jinhos mil

Jasmim disse...

efectivamente fiquei chocada. Embora não gostasse de viver num país frio, só visitar.

SílviA disse...

Eu costumo dizer que emigraria para um pais da escandinavia por um ou dois anitos para trabalhar na minha area :). Acho os paises deslumbrantes e estou a planear uma viagem que os comtemple.

Quanto ao que aconteceu, espantou-me quando ouvi onde foi, mas por outro lado espanto-me sempre quando isso acontece. Vá-se lá saber o que vai na cabeça de alguem que comete algo hediondo :(

Beijito

Bichodeconta disse...

É preocupante sem dúvida..Obrigada por me ter dado a conhecer um pouco mais deste país que não conheço..O por do sol, tem a magia própria do olhar que recolheu esta foto..parabéns Alexandre,bom fim de semana..

Shelyak disse...

São idades bem complicadas que têm, como rastilho, a violência que vão vendo no dia-a-dia, os jogos, a maior parte deles violentos...
São os adultos que vão passando toda a sua violência para os mais jovens...
Triste, sim...
Abraço, Alexandre!

Notinha: já sabes da peça realizada pelo Feio, de "reposição" dos Sheiks?

Diário de um Anjo disse...

O instinto assassino existirá quer nos paises desenvolvidos quer nos subdesenvolvidos. Se calhar o teu choque será maior porque a tua expectativa provavelmente seria que o ser humano ao se "desenvolver" perderia esses instintos. Confesso que acho que não os perde mas sim os esconde, os aguça e os torna mais perspicazes.
beijinhos

clautixa disse...

este mundo anda todo louco, enfim....

Lia disse...

não há bela sem senão...

passei por vários países por este mundo fora... e questiono-me com frequência essa definição de civilização...
contrastes que surgem quando menos esperamos, e que ainda hoje me surpreendem...

um beijo doce

Laura disse...

Alex querido!
Troquei de sapatos ;)
Beijos

M. disse...

Estou a desassociar totalmente o país onde os pinguins dançam à meia noite, do resto do tema do post e do futebol (nhec!).
A violência não se explica apesar das inúmeras teorias lançadas pelos especialistas: jogos violentos, filmes, etc.. tudo colocado nas mãos de crianças cuja mente ainda não atingiu a maturação. É possível sim, mas eu acredito mais no papel dos pais, na educação, na sua presença ou ausência de junto dos filhos (a solidão é inimiga da mente); se estes factores estivessem bem equilibrados na vida das pessoas até podiam estar armas expostas em todas as montras que não apelavam à violência. Tudo começa por aí. Não acredito que alguém mate pelo prazer de matar. É um impulso forte, incontrolável que nasceu em qualquer parte do subconsciente mas que apenas é desencadeado por algo muito forte. É aqui que dou toda a razão ao reply do Pena.

beijo

Blue Velvet disse...

Olá Alexandre,
grande complicação para comentar este post!
É que embora conheça os países nórdicos não sou grande fã. Concordo que são muito civilizados ( seja lá o que for que isso queira dizer ), mas são frios. Tão frios como os países onde vivem. Que por sinal, têm a maior taxa de suicídio da Europa.
E eu não gosto de frio, nem de dias tristes e cinzentos.
Nem de praias sem areia branquinha e àgua quente.
Por isso, nórdicos, não obrigada.
Agora se me chocou que isto tenha acontecido lá? Pois não sei. Quer dizer, chocou-me, mas não mais do que se se tivesse passado noutro País qualquer. Enquanto as armas estiverem ao alcance de umas quantas notas, enquanto continuarmos a ver guerras em directo, como se fossem um filme, enquanto as nossas crianças continuarem agarradas a jogos de computador impróprios para as suas idades, enquanto, enquanto... o Mundo não mudar, isto pode acontecer em qualquer lado.
E não te esqueças da dimensão destes pequenos países, comparados com os Estados Unidos, onde é mais comum isto acontecer.
Enfim, o mal, a desgraça é acontecer, e mais do que me perguntar porquê, inclino-me com uma imensa piedade pelos pais que perderam os seus filhos.
Beijinhos

a.filoxera disse...

Um sonho que eu acalento é o de um dia passar o Natal na Lapónia.
A foto é apaixonante...
Beijos.

Lusófona disse...

Gostaria de conhecer alguns países "gelados" também, mas confesso que o meu pavor do frio é tão grande que ainda não arrisquei...rsrs..

Quanto a civilização Amigo, arrisco a dizer que nenhum país ainda o é... infelizmente.. há uns (poucos, bem poucos) melhores que outros, mas estamos longe da convivência harmoniosa, honesta, justa e em paz.

Beijinhos

turbolenta disse...

Agora virou moda " a matança "nas escolas. Isto porque os jovens querem chamar a atenção sobre si, porque querem ser notícia e porque querem fazer o mesmo que outros já fizeram.É uma questão de má afirmação pessoal.
Pode acontecer, infelizmente, em qualquer país.
Acho até que tens muito bom gosto em gostar de viver num país como a Finlândia ou Suécia.Tirando o pior: aqueles Invernos sempre com neve e seriam países que deslumbravam qualquer um. Um amigo da minha filha fez lá, em Erasmus, o 4~ano da faculdade. Veio maravilhado. Com a eficiência do ensino, as condições das habitações ( e estava numa habitação para estudantes, que nem sequer era perto da capital, mas em que, cada aluno tinha um apartamento para si,com quarto grande,cozinha/sala e Wc com banheira de hidromassagens. No r/C havia lavandaria comum, sauna, sala de jogos e biblioteca com bar.(tudo de uso gratuito)
Pelo aluguer do quarto pagava uma ninharia (creio que cerca de 350 €).
E o rapaz só se queixava mesmo daquilo a que ele chamava "o maldito do gorro", sem o qual não podia sair à rua(ele que , por cá, fazia questão de exibir penteados ultra fashion, com muito gel à mistura)e que não se ajustavam, de maneira nenhuma aos seus velhos hábitos.E também daqueles casacões nos quais se sentia "uma salsicha Izidoro"...
Mas sabes que mais?
Passado pouco tempo resolveu ir para lá nas férias e ganhar, em pouco tempo uns valentes trocos!
Grande país, diz ele !
bom resto de semana

Paula Crespo disse...

Deixo aqui o "link" para o filme de Michael Moore "Bowling for Columbine" que, provavelmente, já viu...
A temática é abordada de forma inteligente e com muita pertinência.
E, já agora, parabéns pelo blogue!

xtr3m disse...

Quando li essa notícia, num dos muitos jornais gratuitos que povoam os centros de afluência de transportes públicos de Lisboa, julguei que estava a ler mal... A minha reacção imediata foi ter um pensamento catastrófico e mandar uma sms para uma pessoa muito chegada, salientando muito bem o país... FINLÂNDIA...
Eu fiquei chocado como há muito tempo (infelizmente) não ficava chocado com uma notícia num jornal...
Não sei mais o que pensar sobre o futuro... "a minha cabeça dá um nó"
parabéns pelo blog. abc