domingo, 7 de setembro de 2008

LIVROS ESCOLARES E REGRESSO ÀS AULAS


d) Garantir a todos os cidadãos, segundo as suas capacidades, o acesso aos graus mais elevados do ensino, da investigação científica e da criação artística;

e) Estabelecer progressivamente a gratuitidade de todos os graus de ensino;

Não acreditem no que está escrito aí em cima. São duas alíneas de um artigo da Constituição da República Portuguesa mas nunca foram cumpridas... Nem são para cumprir...

Em breve a Ministra da Educação virá à TV - rodeada pelos seus inúmeros «professores assessores» - dizer que o ano lectivo começou da melhor maneira... é claro que não vai referir-se aos milhares de professores que ficarão no desemprego, nem nos que ficarão colocados longe das famílias e, principalmente, não falará da desmotivação que grassa por entre a classe docente de há uns anos a esta parte. Verdadeiros heróis dos tempos modernos, os professores de todos os graus de ensino - mas em especial dos mais baixos - têm sido vítimas de uma falta de política coerente, consistente e consciente desde há 30 e poucos anos para cá.

Infelizmente o maior falhanço da democracia portuguesa deu-se na Educação, exactamente numa área onde não podia falhar. E, ao tentar resolver numa legislatura aquilo que nunca foi resolvido em 30 anos, é impossível que as reformas - claramente necessárias, evidentemente! - surtam os efeitos desejados pelo poder político: reconstruir uma casa sem a opinião e a participação de quem habita essa casa é tarefa impossível e, sobretudo, injusta!

Antigamente os professores eram respeitados, quase venerados, hoje os professores são vilipendiados, insultados, humilhados, ameaçados, desmotivados... e parece que pouco ou nada vai mudar nos próximos tempos. Será que nos últimos 30 anos ninguém percebeu que era na Educação que residia o futuro de um povo? É que - não é difícil de perceber isso! - cidadãos mais cultos são também - em princípio - cidadãos mais atentos, mais conscientes, mais informados, mais inteligentes!

Há que reconhecer, contudo, que algumas coisas mudaram para melhor nos últimos anos, mas penso que era possível terem mudado muito mais coisas: o investimento nas crianças, no seu conforto, na sua segurança, na sua motivação e no seu interesse nunca será demais!

Quanto ao ensino gratuito, desculpem lá senhores políticos, mas não estamos no Carnaval nem no Dia das Mentiras...

Eu já paguei parte da factura (como se vê pela foto)... outras facturas virão já, já a seguir... é que é já a seguir!!!

8 comentários:

Vera disse...

Uma factura bastante elevada... A minha filha ainda só vai para o 8º ano e em cada ano os preços sobem de uma forma fantástica...
Ensino obrigatório gratuito onde???

Belo post Alex :)

Beijoca

Andreia do Flautim disse...

Concordo contigo, é uma vergonha!

Diário de um Anjo disse...

Fogo, ainda no outro dia vi uma reportagem, média de 500 euros em livros..xiça...

Filoxera disse...

Pois, nem gratuito nem perto disso...
O meu filho ainda é dos que têm livros mais em conta, depois os preços disparam. E há os materiais, etc.
Beijos.

Linda Paixão disse...

Olá Alex, há quanto tempo!
Como estão as coisas por ai, tudo bem?

Olha, belo post. Infelizmente, é a dura realidade... Estudar sai caro (muito mesmo), e se calhar, há portas que se fecham por questões económicas a miúdos que poderiam ter grandes potencialidades...
Há uns bons anos atrás, estudar era coisa de "meninos ricos". Hoje em dia só não o é porque existe obrigatoriedade imposta pelo estado... e muitas famílias "vêm-se às aranhas" para conseguir equilibrar o orçamento na altura do regresso às aulas...

Muita coisa tem de mudar a este nível. Mas enquanto não mudar e enquanto estudar tiver de ser um grande investimento, ao menos é um grande investimento para o futuro. Porque investir nos estudos é cada vez mais uma forma de abrir portas.

Beijinhos***

Bichodeconta disse...

Pois é Alex..Todos sabemos que quanto menos formação as pessoas tiverem, quanto menos escolaridade tiverm mais fácil se torna escravizar, retirar direitos, manipular ideias mascarar discursos..Ao invés de boa formação e gratuita, dão-nos desemprego, falta de condições de vida, desalegria que se espalha á medida que alastra á nossa volta esta politica de mentira..Não creio sequer que outros fizessem melhor, pelo menos os que já tiveram a sua opurtunidade de governar e não o fizeram..ou o que fizeram levou ao descalabro a que este pais chegou..É sempre tão bom passar por aqui..

Vekiki disse...

Olá Alex!
Cheguei aqui hoje e vou ficar, se não te importares.
A Educação e o preço que ela acarreta para as Famílias é qualquer coisa de escandaloso. Eu tenho 4 filhos entre o 12º e o 2º ano de escolaridade. Estás a ver o caos que se instala na minha conta bancária no mês de Setembro, não estás? É terrível. Há muito para fazer na área da Educação, é verdade. Mas também há muito para fazer na área da Educação Cívica. Há Pais que preferem gastar dinheiro em livros novos do que entregar aos "seus meninos" livros já usados "sabe-se lá por quem"...somos um país de manientos, manientos sem xeta...
Eu tento fazer a minha parte com os que tenho em casa e que serão Pais a seguir a mim, mas sou uma!

Sol da meia noite disse...

... e a história repete-se, ano após ano...

Jinho *
:-)