segunda-feira, 6 de outubro de 2008

QUEM LEVOU A «MINHA» AMÁLIA?

Em Setembro de 1999 - poucos dias antes de Amália viajar - fiz um trabalho num Instituto que ficava mesmo ao lado da casa de Amália na Rua de S.Bento em Lisboa. Das traseiras via-se a varanda da casa de Amália... e não é que ela apareceu por lá durante breves momentos?

Tempo suficiente para lhe acenar - ao que ela respondeu - mas não para a fotografar! Mais sorte teve o papagaio dela: teve direito a fotografia (as fotos eram na altura em papel e eu tenho-as arrumadas em algum lado, um dia porei aqui!).

Voltaria a ouvir falar de Amália uns 15 dias depois pelos piores motivos. O dia 6 de Outubro de 1999 foi um dos dias mais tristes da minha vida: a Amália, a sua voz e a sua figura, funcionava - e funciona - como uma espécie de catapulta de ideias e energia para mim. Desde sempre que me lembro da minha avó paterna (Amélia de seu nome e bem vivinha na altura) cantar os fados e as canções de Amália com a mestria que só as avós poetisas sabem cantar. E mais um churrilho de quadras sairam da imaginação da minha avó Amélia nesse dia e nos dias seguintes... Com o desaparecimento de Amália foi parte da minha avó que também desapareceu...

Ouvir Amália é um êxtase para mim. Tenho dezenas de CDs dela, ouço-os frequentemente, e há algo que muita gente não sabe: muitos dos poemas cantados pela Amália são da autoria dela própria. Mas há uma canção que não consigo encontrar em CD mas que encontrei no youtube e que para mim é um hino, em especial na sua voz e nas circunstâncias em que foi cantado ao vivo:


Mais recentemente descobri um poema - Sem Razão (está a tocar num dos meus outros blogues) - que, apesar da simplicidade da letra, é a definiçao perfeita dos melhores momentos da minha vida. E tal como outros três ou quatro cantores, Amália moldou parte da minha vida e da minha maneira de ser! Agradeço-lhe por isso, onde quer que ela esteja, possivelmente é aquela estrelinha que esta noite brilha com mais intensidade que as outras...

16 comentários:

Tiago. disse...

Hoje o Reflexões Exteriores faz anos! Passa por lá! :)

Tiago

Andreia do Flautim disse...

Foi uma grande mulher!

Lia disse...

Li com atenção este post.Gostei.E ao ouvir Amália (a voz e o fado )como ela mesmo dizia«O fado não se canta,acontece»Ela cantava-o com alma...quando partiu, deixou na alma dos Portugueses (e não só )tristeza.Gosto da musica do teu outro blog(de Amália)«Sem razão»
A tua escrita encanta!;0)
Beijinhos Alexandre.

mulher disse...

Boa Alex.
Vou ouvir um cd dela em sua homenagem.Obrigada e um beijo.

Odele Souza disse...

Também gosto de ouvir Amália. (Haverá quem não goste?!)

Amália transmite em sua bela voz um sentimento intenso. Impossível ficar indiferente.

Abraço e boa semana.

Sol da meia noite disse...

Amália é parte da nossa história!

Uma mulher que soube passar pela vida, não se contentando apenas com o passar da vida por ela.


*

tulipa disse...

OLÁ
HOJE TRAGO UMA NOVIDADE.
Se estiveres interessado em ter um livro de borla, vai ao blog da minha sobrinha que ela está à espera de inscrições de pessoas interessadas em 2 livros que ela vai sortear no dia do seu aniversário:

Sorteio de livros
Olá!! Está quase aí o meu aniversário, é já dia 10 de Outubro que faço 26 aninhos. Como tal, apeteceu-me sortear 2 livros aqui no meu cantinho. Aos interessados basta deixar aqui comentário a dizer qual livro é que gostaria de ganhar (ou ambos). Não é necessário ter um blog!
Dia 10 direi os vencedores!
Boa sorte!

http://pikenatonta.blogspot.com/

mariam disse...

Alexandre, bela homenagem a essa Mulher extraordinária... e que excelente escolha musical para os momentos decisivos da sua vida!

boa semana
um abraço
e um sorriso :)

mariam

De Amor e de Terra disse...

Olá Alex, boa noite!
Obrigada pelas tuas palavras.
Também é preciso ter grande coração para entender a sensibilidade nas palavras e/ou nos gestos de outro ser humano; bem hajas Amigo!
Quanto à tua homenagem a Amália, linda!!!
É bom recordar...também gosto muito de fado e de Amália(A Grande)
O meu sentimento não iguala o teu, no que a ela diz respeito, no entanto é uma das minhas preferidas, inevitavelmente.
Para ti, um beijo carinhoso e o penhor da minha Amizade, ainda que virtual.

Maria Mamede

looking4good disse...

Obrigado pela visita e comentário. Amália é um espanto! Acho que muita gente ainda não se apercebeu do valor soberbo enquanto intérprete. A semana passada fui a Lisboa ver o «meu» Benfica derrotar o Napoli. Fiz a viagem toda a ouvir um cd da Amália. Que emoção!... Que grandiosidade!...
Grande personagem da vida cultural portuguesa do século XX ... Simples e imultaneamente grandiosa! Um abraço.

Vieira Calado disse...

Levaram a Amália, mas não lhe levaram a voz:
Ainda hoje a ouvi!
Um abraço

Paulo Sempre disse...

Amália é uma espécie de facetado espelho onde nos revemos, sempre, com o espanto de nos surpreendermos magnificamente favorecidos.
A voz inconfundível de Amália, catapulta-nos para o "terreno" dos nossos mais secretos segredos, os mais esquivos ou mais teimosos dos nossos silêncios. Amália também foi um milagre da fidelidade a si mesma, inigualável.
A sua voz, a todos os títulos ímpar, ficará sempre indelevelmente inscrita sob as leis do renovo, do signo da inquietude e dos auspícios do génio.
Há anos que procuro - sem êxito - o seu álbum « ad una terra che amo", porém encontrei no «YOUTUBE» uma faixa desse album:"canto delle levandaire del vomero"

AQUI:

http://br.youtube.com/watch?v=iOZpbJ0g7ow
No Youtube é possível ver quanto Amália fez por Portugal em todo o Mundo. Eu nasci a ouvir Amália. Foi amor à primeira vista...

Abraço

PAULO SEMPRE

Bichodeconta disse...

Junto a minha á tua voz nesta merecida homenagem.. Gosto de ouvir Amália..E conheço alguns dos seus(dela) poemas que tocam bem fundo dentro de nós.. Era a simplicidade em pessoa , e deixou essa sensibilidade eternizada nos poemas e na magnifica voz.. Parabéns pelo tema..um beijinho, ell

Maria Clarinda disse...

Não tenho palavras, se me permites faço das tuas as minhas.
Vir ao teu espaço, ficar lendo-te é sempre um continuar de dia maravilhoso. Jhs muitos

Filoxera disse...

Não sou grande apreciadora, mas reconheço o seu valor e o símbolo em que se tornou.
Até gostei de ver o musical com o seu nome no Coliseu, há anos.
Beijos.

SimplesmenteAna disse...

Olá Alex,

Amália será Sempre:
Potugal,
Fado,
Saudade,
Emoção,
Humildade,
Força,
Coragem,
Orgulho em ser Português.

Para breve o filme desta Grande Senhora do Fado.

Beijinhos