segunda-feira, 3 de setembro de 2007

DISCIPLINA DE FRANCÊS QUASE DESAPARECE DAS ESCOLAS!!!

O ensino do francês em Portugal está condenado a quase desaparecer: para este ano lectivo que agora começa só 15oo alunos se inscreveram no francês, bem diferente dos cerca de 50 mil que o haviam feito há 12 anos atrás. A maioria optou pelo espanhol! Reflexo dos novos tempos, a França perdeu terreno na Europa e no mundo em todas as áreas: cultural, política e linguística. Com muita pena minha...

Há 30 anos o francês era a língua obrigatória no 1.º ano do Ciclo Preparatório (5.º ano agora), e o Inglês só chegava ao 3.º ano do liceu (7.º ano agora). Hoje em dia tudo se alterou, o inglês começa no ensino básico e o francês não é mais do que uma língua de opção, a perder terreno para o alemão e para o espanhol.

Mas estas tendências já vêm de longe: há 30 e poucos anos a música francesa tocava na rádio em pé de igualdade com a música anglo-saxónica (e italiana, também); há 30 e poucos anos a televisão transmitia tantos filmes franceses como ingleses ou americanos; no cinema estreavam grandes filmes de realizadores franceses (um dos últimos - e que é filme da minha vida - foi o Les Uns et Les Autres de Claude Lelouch). Hoje nas FNAC - que são uma empresa francesa - não se encontram mais de meia dúzia de títulos franceses!

Os emigrantes portugueses em França não conseguiram trazer o melhor que a França tinha para dar, nomeadamente a cultura: alguns jornais (como o Expresso nos anos 80 e princípio dos 90) e o Público até mais recentemente conseguiram trazer alguma produção francesa para um público cada vez mais desinteressado e cada vez mais americanizado.

E hoje estamos completamente nas mãos dos anglo-saxónicos e seus derivados: a música é inglesa, o cinema é inglês, a informática e a internet são em inglês. E está tudo dito: a língua inglesa venceu em toda a linha! Mas tenho saudades do francês!!!

37 comentários:

Fernanda e Poemas disse...

Alex querido amigo, faço minhas as tuas palavras. Tens aqui um texto cinco estrelas.
Quero agradecer-te tão belas palavras para com o meu poema.

Beijinhos com sabor a mar.

Fernandinha

Sol da meia noite disse...

Pois eu tive o Francês como língua estrangeira obrigatória. Isto nos finais dos anos 70 e princípios dos anos 80.
Agora, já neste ano lectivo, a minha filhota mais nova, poderá ter que trocar o Francês pelo Espanhol...

Sinal dos tempos... Mundo em mudança... E a mudança duma coisa, implica muitas outras mudanças...

Beijinhos!!!

elsa nyny disse...

Alex!!!
Eu também gosto e falo7escrevo muito melhor inglês que francês, apesar de ter mais anos de francês...o meu filho vai ter este ano pela 1ª vez, como 2º lingua estrageira.

Hoje convido-te a vires lançar ao mar, a tua mensagem ... na garrafa!

bjts

Ferípula disse...

En Argentina el Francés es opcional, en las escuelas.
El inglés...histórico.

Lamentablemente, se ha globalizado el tema de las lenguas, pero es bueno no olvidarlo en lo personal. Difundir, practicar....el dulce francés.
Un abrazo, y me alegró tu visita!

Saludos desde Argentina.

MiE disse...

Obrigada pela visita.

Na verdade adoro amoras bravas, o poema vai ao encontro do que sinto e penso e a poetisa é uma das que mais gosto.

Gostei de ter vindo aqui bisbelhotar.

Um beijo e boa semana.

SF disse...

Venceu assim-assim...
O filme da minha vida é italiano (Il nuovo cinema paradiso) e a verdadeira comédia (e única) é o "Le diner de cons".
Contudo, reconheço que a língua francesa perde terreno a cada dia, principalmente para a língua espanhola.
Eu própria prefiro o inglês, e tive francês, espanhol e alemão, na escola.
Uma delas havia de sobrepôr-se, um dia.

Muitos beijinhos

C_britto disse...

Alexandre,

Obrigada pelo carinho e (certificado) e pela visita que me deixas sempre feliz. ....especialmente por nos revelar (tanta sensibilidade!)

Você tem razão quando diz que essa matéria está desaparecendo das escolas.

Estão desaparecendo tantas coisas nas escolas.

E neste caso, é preciso salientar que a educação não consiste no simples treinar ou no simples transmitir informações, e sim em formar pessoas.

No Brasil, no fim dos anos 80, os professores de Letras de São Paulo levaram ao então governador Orestes Quércia um projeto que previa a obrigatoriedade de as escolas oferecerem cursos de vários idiomas. 'A língua é uma janela para outra cultura', afirma Mario Miguel Gonzáles, chefe do Departamento de Letras Modernas da USP.

Beijoos...

fique bem!

Papoila disse...

Nunca fui boa a Francês, prefiro o Inglês e esta derrocada do Francês não me choca. Continuo a gostar de ouvir alguma boa música Francesa e da sua cultura fico-me por aqui...

Percebo esta mudança.

Beijoquinhas
BF

Jasmim disse...

olá Alex
É verdade o francês foi desaparecendo, valha-nos os emigrantes que continuam a visitar-nos nas férias:)
mas eu tenho saudades porque inglês...

NiNa disse...

OLá! Realmente o francês nunca foi uma das minhas disciplinas favoritas. Lembro-me de pensar:"bem é so 3 aninhos" lol e tava a pensar inscrever-me num curso de espanhol :)
Não sei o porquê desta tendência, tlvz a complexidade da gramática farncesa (tão parecida à nossa!) ajude a isso...ou simplesmente como dizes, estamo-nos a render aos anglo-saxónicos!
Mas antes inglês a mandarim!!!!!!

irneh disse...

O Francês está mesmo em vias de extinção. O Castelhano está a ocupar muito do seu lugar não só pelas razões já apresentadas mas também porque muitos alunos pensam na possibilidade de seguirem os seus estudos em Espanha, principalmente em Medicina.

Beijinhos

HelloCátia disse...

Ola "tio"...

eu ainda ando no 8ºano e na minha escola, felizmente temos françes, portugues e ingles..
ADORO FRANÇES..
e é essa a disciplina que vou escolher quando for para o secundario..
beijos

sofialisboa disse...

tens bom remedio amigo simpatico é mesmo ler bons livros de autores franceses. acho que já te disse que fui de um ano de tantas reformas escolares que nunca aprendi françês, tenho umas luzes e percebo tudo mas nada mais e posso dizer-te que nunca me fez falta. Em contrapartida sou fluente em ingles e espanhol, acredita que viajo muito e safo-me bem...bjs sofialisboa

turbolenta disse...

Ainda pertenço ao tempo de antigamente em que se começava com o Francês.
Adorava. Era muito boa aluna e nunca me esqueci dele.
Depois...o malvado do Inglês, que eu odiava de morte.(No 3º ano do liceu tive um professor já de idade,que era forte e devia ter quase 1.90m.Um homem que metia respeito a quem era tão pequeno como eu...)
Esse queria o pessoal todo calado. Ai daquela menina que ele apanhasse a falar quando ele estava no quadro e se virava de repente para nós. Essa pessoa era chamada ao quadro, ia ler a lição etc...etc... Quem estava calado....nada!
Então, como ele não explicava coisa que eu entendesse , e eu estava sempre calada... resultado: pouco aprendi!
Mas ainda conseguia ter uns textes (antigamente eram chamados: pontos) mais ou menos para 10 ou 11 , porque tinha uma habilidade fabulosa para copiar, não só pelas colegas do lado, como por cábulas!...
O pior foi depois.
No 5º ano(ano de exame), o professor foi substituído por uma professora novinha, exigentíssima.Essa chamava ao quadro, todas as alunas, todos os dias. Ninguém escapava!
Tive de mudar a técnica e estudar mais,E eu .. Vi-me aflita para fazer à 1ª o exame do 5º ano(AGORA 9º).
Mas se a tivesse apanhado os 3 anos eu teria ficado com boa preparação à disciplina.
Depois...os tempos mudaram.
Os melhores manuais estavam escritos em inglês e tive de o aprender à força.
Mas tens razão, no nosso tempo, uma grande parte das canções eram em francês. Adamo, Bécaud, Aznavour,Dalida,Piaff... tantos outros!
boa semana

GarçaReal disse...

Também tenho saudades do Francês.Eu que até gosto de o falar, e tinha por hábito ver filmes franceses , em tempos de Alain Delon.

bjgrande

Nuvem disse...

Na minha altura tinhamos frances e alemao agora o alemao ainda é mais dificil de haver nas escolas infelizmente!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Espero bem que com toda a febre de inglês não venhamos a ser comandados pelo Bush & Cª. Particularmente gosto muito do francês mas ainda sou da velha guarda.
Relativamente ao que me contas sobre a liberdade de fotografar para reportagens, posso dizer-te que já passei por experiências semelhantes com uns artigos de opinião que, às vezes, costumo escrever. Pois bem, fiz uns artigos em que transcrevia o artigo 37 da nossa Costituição e esses foram os únicos, em toda a minha vida, que foram recusados. Claro que o argumento não foi esse mas foram em media diferentes e não acredito em coincidências.

mymind disse...

ai jesus!! eu n tenh saudades nenhumas do frances, hehe, n gostei nd...é k dps era bue desmotivador pk eu n via aplicaçao no quotidiano, enkto k o ingles estava em todo o lado! lol
bjtos

Sei que existes disse...

Eu sempre gostei muito do francês. É uma pena a sua aprendizagem estar a desparecer.
Beijinhos grandes

*Marta* disse...

Olá, surpresa pela vista que venho retribuir.Por estranho que pareça já conhecia este blog.Sei que já cá estive. Concordo contigo a respeito do francês.Nasci em França e aqui falo bastante para que a língua não seja esquecida. Mas por vezes os meus sobrinhos exclamam: que horrrorrr. Não entendo a aversão ao francês e essa paixão pelo inglês por tudo o que é sitio.Pergunto-me se a culpa não será da "soberania" que os estados americanos querem transmitir.
À plus!
beijinhos

GarçaReal disse...

Passando e largando um

Bjgrande

gata disse...

Parece de propósito. Passa no meu canto. Que tem um irmão gémeo, não é siamês, mas fala francês!!
Beijinhos.

PS: saudades desta música!!

Cristina disse...

Eu sempre escolhi o inglês, acho que escolhi bem, pois quando aqui cheguei ajudou-me imenso...

:)

Viva à língua inglesa
;)

beijinhus

maristela disse...

alexandre, cheguei através do blog de luis galego e já gostei de cara: a música, que faz pouco baixei do dreamule (saudade de Joe Dassin!) e seu respeito pela língua francesa, que tive o privilégio de começar a estudar aso 11 anos de idade. Estou linkando seu blog e ficarei muito feliz com sua visita.
abraços brasileiros

catarina disse...

ola alex

o francês perdeu terreno, é verdade!! a europa rendeu-se e decidiu pelo inglês.

Enfim! la vai o tempo em que era chique falar francês!

Não aprecio especialmente o cinema frances mas gosto da musica, sobretudo dos cantores mais modernos, dos mais velhos gosto de aznavour!

bjtos

veritas disse...

É verdade Alexandre. Isso foi uma tendência gradual. E a origem é precisamente o que estás a dizer. Informática, música, cinema, as alavancas que levam os jovens a querer dominar o inglês e a preterir o francês.

Bjs. Boa semana.

Era uma vez um Girassol disse...

Tudo verdade...
Tenho saudades da música francesa e dos filmes também.
Lelouch,Truffaut,Aznavour, Bécaud,Mireille,Les Chats Sauvage,Adamo...tantos!!!
Mas do ensino do francês nâo, meu amigo, para mim foi um tormento!!!!! Ainda hoje só sei duas ou três palavritas!
Obrigada por este momento da canção francesa.
Abraço da flor

Anónimo disse...

Marguerite Yourcenar, O TEMPO esse grande escultor
“Assim, tu partes. Na minha idade já não se dá importância a uma separação, mesmo que definitiva. Eu bem sei que os seres que amamos e que nos amam mais se vão separando insensivelmente de nós a cada momento que passa. É também deste modo que se vão separando de si próprios. Estás sentado sobre essa pedra e julgas-te ainda aí, mas o teu ser, voltado para o futuro, não adere mais ao que foi a tua vida, e a tua ausência já começou. É certo que compreendo que tudo isto é ilusão, como o resto, e que o futuro não existe. Os homens que inventaram o tempo, inventaram por contraste a eternidade, mas a negação do tempo é tão vã como ele próprio. Não há passado nem futuro mas apenas uma sucessão de presentes sucessivos, um caminho perpetuamente destruído e continuado onde todos vamos avançando. Estás sentado, Gherardo, mas os teus pés estão assentes no solo com a inquietação de quem experimenta o caminho. Estás vestido com trajes do nosso século, que hão-de parecer feios ou simplesmente estranhos quando o século tiver passado, pois as vestes não são mais que a caricatura do corpo. Vejo-te nu. Tenho o dom de ver através das roupas o irradiar do corpo, que é como os santos vêem as almas, segundo penso. É um suplício quando são feios, mas é um outro suplício quando são belos, dessa beleza frágil que a vida e o tempo atacam por todos os lados e acabarão por tomar-te, mas neste momento és dono dela e tua será na abóbada da igreja onde pintei a tua imagem. Mesmo que um dia o teu espelho te não mostre mais que um retrato deformado onde não ouses reconhecer-te, existirá sempre noutro sítio o reflexo imóvel de ti. E desse modo imobilizarei a tua alma também.

Tu já não me amas. Se consentes em ouvir-me durante uma hora é porque somos sempre indulgentes com aqueles que vamos deixar. Ligaste-me e agora desligas-me. Não te censuro, Gherardo. O amor de alguém é um presente tão inesperado e tão pouco merecido que devemos espantar-nos que não no-lo retirem mais cedo. Não estou inquieto por aqueles que ainda não conheces, ao encontro de quem vais e que porventura te esperam: aquele que eles vão conhecer será diferente daquele que eu julguei conhecer e creio amar. Não se possui ninguém (mesmo os que pecam não o conseguem) e, sendo a arte a única forma de posse verdadeira, o que importa é recriar um ser e não prendê-lo. Gherardo, não te enganes sobre as minhas lágrimas: vale mais que os que amamos partam enquanto ainda conseguimos chorá-los. Se ficasses, talvez a tua presença, ao sobrepor-se-lhe, enfraquecesse a imagem que me importa conservar dela. Tal como as tuas vestes não são mais que o invólucro do teu corpo, assim tu também não és mais para mim do que invólucro de um outro que extraí de ti e que te vai sobreviver. Gherardo, tu és agora mais belo que tu mesmo.

Só se possuem eternamente os amigos de quem nos separamos.”

a.filoxera disse...

O inglês tem-se destacado em todos os meios e, de facto, o francês vai ficando num plano distante.
Mas continua a originar bom cinema e acho o francês lindo para veicular poesia.

Dhyana disse...

Passei para dizer olá e agradecer a visita lá no Templo.
Beijos "divinos".

De Amor e de Terra disse...

Tamb�m tenho saudades!
A minha aprendizagem de Franc�s e Ingl�s foi simult�nea, no 3�.ano (agora 7�) uma vez que frequentei o Curso Geral de Com�rcio e no ciclo n�o havia ensino dessas l�nguas).
Mas a minha paix�o era e ainda � igual pelas duas; cada uma com o seu encanto; pena o que est� a contecer com o Franc�s...

Bj.

Maria Mamede

Flôr disse...

Tive inglês até ao 12º ano... mas sempre fui um zero à esquerda!.. lol lol

Tive francês do 7 ao 9º ano... nunca fui uma boa aluna... e não gosto particularmente da lingua francesa... já da italina!!! ohhh e então dos homens italianos!!! ehehehe

Mas lamento o facto do Françês estar a desaparecer das escolas... é pena!!!

Deixo ficar-te pétalas do meu coração, cores do meu Ser e sorrisos da minha alma.... para ti! :)

Fica bem

Flor

margusta disse...

Olá Alexandre!
É eu também sou do tempo em que a Língua Francesa vinha em primeiro lugar, e depois só mais tarde é que se iniciava o Francês.

Os meus filhos por exemplo tiveram muita facilidade em aprender o Inglês e com excelentes notas, em contrapartida com o Francês tem sido um problema....Talvez o Ingglês seja mais fácil para eles , porque desde pequenos tudo o que vêm na TV , è tudo em Inglês, os video-games...tudo!

Como recepcionista ligada á área do turismo que fui durante muitos
anos, reparei que a segunda Língua dos Alemães, Holandeses..etc. era o Espanhol..todos eles mesmo os de mais idade sabiam o Espanhol...

Em contrapartida..o turista Francês só sabia a sua própria língua..era impressionante!...Só a camada mais jovem falava um pouco Inglês..mas com muita má pronúncia...


Mas tb tenho saudades do francês...tem uma sonoridade doce!


Beijinhos amigos..muitos!!!


Ps. Olha a apresentaçâo do livro de contos é em Leiria no dia 22 de Setembro,mas é não vou estar lá,
é-me de todo impossivel....

margusta disse...

Xi não ligues em cima quando digo" e depois só mais tarde é que se iniciava o Francês."...queria dizer Inglês....lol...

Maga disse...

Olá Alex....vim te deixar um cheiro e desejos que tudo esteja bem!!

Um xerooo

Lia disse...

Oui, c'est vraie mon cher ami...

Bisous

Diário de um Anjo disse...

Sinceramente, só tive dois ou 3 anos de francês e não me dava muito bem com a língua:-(
Ce la vie;-)

beijinhos