sábado, 15 de setembro de 2007

A ODISSEIA DOS PATOS... OU SERÁ A DOS HUMANOS?

Gosto muito de patos! Aliás, sempre gostei muito de patos! Experimentem vê-los numa poça de água, por mais pequena que seja: eles são felizes, são divertidos, fazem-nos rir! E depois têm uma maneira engraçadíssima de andar, de cuidarem das penas e de enfiar o bico nas asas para dormir - só ainda não percebi se põem sempre o bico para o mesmo lado!!!

Por estas e por outras é que eu gosto de patos! Também gosto do arroz, do assado e à Pequim! Só não gosto é de patos bravos nem que me façam de pato! Mas parece que é o que tentam fazer comigo e com todos nós! Pois é, alguém descobriu - ocasionalmente - que uns patos ali para os lados de Tomar, além das penas e do bico em forma de colher, também possuíam um vírus, daqueles que começam por «h» e depois têm mais uns números e uma letra.

Felizmente, e pelo que nos dizem, não vem nenhum mal ao mundo por este facto porque o vírus em vez de acabar em «1» acaba em «2»! Que alívio!!! E eu que começava a ficar preocupado: assim já não há problema, a nomenclatura do vírus é parecida... mas não é igual! E este vírus - que bom! - não é transmissível aos humanos... quer dizer, não se sabe se é transmissível! Como diria Marcelo Rebelo de Sousa, «não se conhece o vírus, mas pode haver transmissão, mas não se conhece... mas pode haver» (tentem ler com a entoação do Ricardo Araújo Pereira).

Pronto, agora já sabemos - sem termos a certeza! - que este vírus h5n2 não faz mal aos humanos, embora se transmita velozmente entre os da mesma espécie! Mas à cautela (porque caldos knorr e canja de galinha - não de pato - nunca fizeram mal a ninguém) nos próximos tempos vou dedicar-me a fotografar o Pato Donald, o Tio Patinhas, o Peninha ou o Daffy Duck!

Quanto aos outros patos, quando me disserem que eles têm a gripe das aves vou afirmar: «é evidente, quem é que os manda andar sempre dentro de água?»

19 comentários:

Blue Velvet disse...

Definitivamente você é mto engraçado!:) Só tem um defeito... Gosta de patos! Não, não é daqueles q andam de forma engraçada, q põem o bico debaixo da asa para dormirem, e q nadam nos lagos de Central Park, enquanto neva. Claro q depois apanham a tal gripe das aves...
Agora,arroz de pato? Pato à Pequim? Valha-me Deus!!! Pronto, tá bem, eu sei q sou vegetariana, mas quem escreve como você dos patinhos, não acha uma maldade depois comê-los?
Blue Velvet

Sol da meia noite disse...

Gosto muito de patos!

Só não gosto de cair que nem pato, em histórias de patos... Muito menos de patos bravos...


Beijinhos!!!

maristela disse...

deus do céu, alex! nunca tinha pensado nos pobres patos com um mínimo de gentileza. e tens toda a razão! eles são divertidos, sabem andar em grupo ordeiramente e são um complemento para um lago, uma beira de rio.
vou vê-los, a partir de agora, com mais carinho.
bj gaúcho

Fernanda e Poemas disse...

Olá, Alexandre!
Que belíssimo texto, como são todos.
Meu querido amigo, a tua vasta facilidade com que abordas qualquer tema, daria para um grande livro.
Á muita publicação, que não tem a mínima qualidade.
Adorei!!!!!!!!!!!!!!!
Bom fim de semana.

Beijinhos com sabor a mar.

Fernandinha

*Marta* disse...

Não estou preocupada se os patos vão alastrar alguma epidemia por aí. É habitual os humanos ficarem atacados pelo sindrome de pânico cada vez que ouve falar num virus ou numa bactéria. Eles também (viruses) fazem parte da evolução e sempre fizeram, com a diferença que outrora não eram "vistos" como hoje. Limitam..se apenas a fazer o seu papel e isso pode incluir parasitar patos ou até um ao outro humano que tenha a infelicidade de se atravessar no seu caminho. Depois vai-se embora e até pode nem regressar. Nunca o homem os entenderá de todo. Daí atirar teorias ao acaso: "não se sabe muito,mas pode haver..". Pois sim.

Beijo

Anónimo disse...

Olá Alex.

Farteime de rir com o teu texto. Continua

Jocas

Cidália

david santos disse...

Bem engraçado o texto! Adorei.
Mas noto que a preocupação em relação ao vírus é só uma: que venha afectar os homens. E com os patos, tão lindos, ninguém se preocupa?
Bom texto, Alexandre.
Tem um bom fim-de-semana

turbolenta disse...

Não me parece ser para os lados de Viseu, mas sim mais perto de Tomar e Abrantes, na zona de Vila Nova da Barquinha(junto ao Castelo de Almourol). Pelo menos assim me pareceu.
Em miúda gostava imenso de os ver a chapinhar nas poças .Ainda recentemente no Jardim Amália, no cimo do Parque Eduardo VII me deliciei a ver um velhote dar-lhes pão. Comeram, comeram, mas quando já estavam de papo cheio, resolveram passar por baixo do passeio de madeira onde estavamos e ir beber água mesmo à beirinha do lago frente ao café. Nadaram um bocado, quase até ao meio. Nisto, 1 resolveu levantar voo e os outros foram todos atrás. Perdi-lhe a vista!
Por acaso não é das coisas que mais aprecio. Talvez por me ficar na lembrança o suplício que passei uma vez para os depenar.... mas lá dei o trabalho por acabado e eles lá foram comidos. Mas não compro para arranjar. E comê-los....só se mos derem já cozinhados!
bom fim de semana

a.filoxera disse...

Patos: gosto de todas as maneiras. A nadar no lago, com arroz no prato, nas hsitórias de quadradinhos que me iniciaram no gosto pela leitura, antes de passar para outras leituras.
E gostto da tua escrita.
Um beijo.

MURMURIOS disse...

Pessoalmente gosto mais de ver os patos nadar e mergulhar e o sol as penas deles beijar...

Bom fim de semana!

De Amor e de Terra disse...

Também gosto muito de patos, VIVOS, não confeccionados para a gula humana...
mas gosto de bravos e mansos; também não gosto que me tomem como pato(ou melhor, pata)embora use sempre(ou quase sempre) a boa-fé...
por isso, diz-se tanta coisa, que continuo a gostar deles e se possível a ler BD. onde o virus, esse de que falam, não tem hipótese nenhuma.

Beijo

Maria Mamede

Poliedro disse...

Amigo Deslumbrante Alexandre:
Escreves com imenso talento que todos já constataram encantados, colocando o teu poder expressivo nas palavras que jorram de ti.
Ainda bem que o "vírus" de que falas não é transmissível aos Seres ditos Humanos. Nesta sociedade controversa os "vírus" são o que mais existe. Nos Humanos, então, são muito frequentes, quando agem e, se definem, pela imensa forma indecorosa como se portam desageitadamente e ofensivamente uns com os outros. Já era tempo de se portarem coerentemente e condignamente com as pessoas porque são pessoas.
Sabes, amigo Alexandre, também adoro patos, apesar de me preocupar em não ser "pato" em nenhuma circunstância ou momento da minha vida. Penso que evito os "virus". Tento ser eu e, só eu, "propriedade" minha inequívoca, sem pactuar com o que certas pessoas fazem que vai contra a sensatez e a sobriedade das sociedades que povoam o nosso existir e estar.
Amigo Alexandre, sei que me compreendes.
Vou folhear uma revista do "Tio Patinhas" porque ao menos é um pato existente na nossa imensa criatividade e imaginação de infância, que reflete bem-estar e, uma forma inofensiva e agradável de sentir a existência que é a nossa. Esse sim, vale a pena entender.
Abraço de muita estima e consideração pelo que és e pelo que transmites com maravilha aos outros.
pena

Barão Van Blogh disse...

Caminhando por este mundo blogosférico a dar ao conhecimento esta nova página , deixo o convite para a visitares ...se assim entenderes .

"Gotículas salpicam-na maravilhadas
O sensual corpo de mulher menina"

Bom fim de semana .

Blue Velvet disse...

Yes,Yes,Yes...
Oh pra mim, aos saltos...
E não é que ele leu o que eu escrevi?
E não é que ele me deixou comentários...
E não é que ele pôs uma canção do Sérgio Godinho, um dos nossos que mais gosto, com uma das músicas que mais me diz?
Você salvou o meu sábado, Alexandre.
Thanks.
Blue Velvet

Laura disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Shelyak disse...

Tem patos e patos...uns são assim, outros são assado... prefiro os assados mas vivos... infelizmente, para a sobrevivência humana, temos que nos comer uns aos outros...é, infelizmente, a lei da vida...:(
Belo texto, como não podia deixar de ser, amigão!
Até breve, I hope:)

Flôr disse...

Com quantas patas, anda um pato?

no mínimo com duas!!! EHEHEEHEH

Também os patos têm a sua beleza!...

Flor

Libelinha* disse...

=)
o teu comentário deixou-me um sorriso na cara. Talvez não pela razão aparente. É que eu não sou professora, tenho 17 anos. =)
Comentei este texto para não ficar muito exposta.*

Klatuu o embuçado disse...

Link.