sábado, 22 de setembro de 2007

SOL E EXPRESSO EM ANÁLISE NO FUNDAMENTALIDADES - I



O semanário SOL fez um ano esta semana, o EXPRESSO fará 34 anos em Janeiro do próximo ano. Altura, talvez, para balanços e comparações: conheço muito bem o EXPRESSO. De alto a baixo, do Piso 1 ao Piso 4 e às sub-empresas que ocupam o Piso 0 e parte do edifício ao lado; conheço muito bem as principais pessoas que fazem o SOL. Por isso estou à vontade para falar sobre o que conheço e sobre o que acho que está bem e mal em ambos os semanários.

E se me entristece o facto de o EXPRESSO já não ser aquela instituição que foi e cada vez ver menos gente passeando orgulhosamente com o saquinho com o jornal lá dentro, também não consigo perceber como é que o SOL não se afirmou com um jornal de leitura indispensável ao Sábado... Tinha - e tem - pessoas e potencial para isso!

O QUE EU MUDARIA NO EXPRESSO

Muita coisa! Reduziria - ou extinguiria - o Internacional e o Desporto pois estas secções nunca foram importantes neste jornal, e para grandes assuntos internacionais e desportivos existe a Única. Mudaria o tipo de letra nos títulos no caderno principal, na Economia e no Actual. Reduziria a opinião e renovaria periodicamente os principais «opinadores», começando imediatamente por João Pereira Coutinho e Daniel Oliveira. Aproveitaria melhor a prata da casa, e poria a revista a ser feita especialmente por gente de dentro em vez de ter tantos artigos comprados. Renovaria algumas editorias. Apostaria mais na Infografia e em especial ma investigação. Teria mais cuidado a quem comprar as sondagens. Ponderaria a junção do Cartaz com a Única - cujo título é propriedade da Inês Pedrosa.

O QUE EU MUDARIA NO SOL

Não há muita coisa para mudar no SOL - o jornal ainda é muito novo. Penso que pode ir mais longe e «arrefeceu» um pouco nos últimos tempos - falta alguma agressividade e outra campanha de publicidade para que o jornal não adormeça. Deveria apostar em cadernos temáticos, pois há um espaço muito grande nesta área desde que o EXPRESSO acabou com esta secção.


E SE O ONLINE É O FUTURO DOS JORNAIS...

Mas como o online é o futuro dos jornais, fica aqui uma ressalva para o online do SOL, frequentemente considerado o melhor dos jornais portugueses, ao contrário do online do EXPRESSO que quase desapareceu das estatísticas de consulta - o online do EXPRESSO nunca mais teve a força, a simplicidade e a objectividade dos tempos em que Luiz Carvalho esteve como editor da secção!

Um dia destes mais histórias sobre o EXPRESSO e o SOL... Ou talvez não! Logo se vê! Se calhar há coisas mais importantes para falar...
E vocês, compram, lêem algum destes semanários?



39 comentários:

Marrie disse...

Vim deixar-te um beijinho!

El_Felipe disse...

Espero com alguma ansiedade. Pois, também conheço bem esses dois semanarios! :)

Abraço.

maristela disse...

inveja de voc�s - aqui, jornais fecham, em vez de abrir.
mas quero lhe desejar, neste domingo, uma linda entrada de nova esta�o. por aqui, vamos ter flores e alergias (rs) e por a� aquele come�o de frio, n�o.
bj

murmurios disse...

Alexandre passei docemente para te desejar um bom fim e semana

Anónimo disse...

Espero que saibas do que estás a falar e sobretudo que não refiras nomes...

Alexandre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
carla granja disse...

OLÁ ALEXANDRE! PASSO PARA TE DESEJAR UM BOM FIM DE SEMANA . KUANTO AOS JORNAIS LEIO NO CAFÉ , MAS PREFIRO VER AS NOTICIAS POIS COMO SOU ASMATICA SEMPRE K PEGO NUM JORNAL FICO TODA MANCHADA E COM O CORPO A DOER DEVE DE SER DOS QUIMICOS E TINTAS K OS JORNAIS CONTÉM. TENHO UM POEMA NOVO PASSA CÁ E ME DIZ SE GOSTAS. BJO
CARLA GRANJA

Mikas disse...

Nunca comprei o Sol, se calhar é desta. Beijokas

Shelyak disse...

Pertenço às pessoas que se mudaram para o Sol... realmente, o Expresso caiu, para mim, bastante... o a versão online péssima embora há pouco tenham mudado um pouco.. e realmente, ficou melhor...
Abraço :)

Andreia do Flautim disse...

Nós cá em casa temos o expreosso todas as semanas!

Blue Velvet disse...

Sempre tive o Expresso em minha casa. Era uma espécie de ritual/vício. Tinha com ele uma relação de amor/ódio porque odiava o formato, que me obrigava a lê-lo em cima de uma mesa.Não lia por prazer, enroscada num sofá ao pé da lareira.Foram anos e anos.
Quando a Visão apareceu passei a ter 2 vícios,( tenho outros,hihiiiiiii)mas esta, lia com prazer. Quando o Sábado apareceu, saltei alegremente para ele e deixei a Visão, que só compro muito excepcionalmente se tem algum artigo de capa que me chame a atenção.
Um dia, ainda sem haver SOL,deixei o Expresso. Definitivamente.
Quando o SOL apareceu comecei a comprar e hoje leio a Sábado e o Sol.
No entanto, se acho que o SOL ainda não chega aos calcanhares do Expresso nos seus melhores dias,quanto à Sábado acho francamente melhor que a Visão.
Lamentavelmente, acho que com o mundo da internet, cada vez mais as pessoas vão deixando o papel, o que é uma pena porque o cheirinho das notícias frescas não tem substituto.
Mas, não resisto a ler todos os dias o New York Times on line.
Parabéns pela coragem de fazer um Post tão sumarento ao sábado.
Bjinhos
Blue Velvet

Babyvelvet

©õllyß®y disse...

Olá Alexandre, de jornais nada entendo, pois não gosto de os ler...deixo isso ao teu saber...

A porta está sempre aberta, com amizade______________

Doce beijo

Ana disse...

Sol, todas as semanas! desde o número 1. Tem algumas semanas piores, mas o crescimento de qualidade é evidente...

carla granja disse...

sabes! k fico contente quando recebo e leio comentarios como o teu. é que para mim tudo o k escrevo me parece horrivel e penso sempre k vocês não vão gostar :) mas fico entao há espera dessa tua inspiração :)
bjo
carla granja

chuva e nuvens disse...

Olá Alex!

Venho desejar-te não só um bom fim-de-semana, mas também um óptimo Outono, a minha estação preferida como sabes... Já se pre-anunciou com duas abençoadas trovoadas espectaculares e agora esperemos pela tão benfazeja chuva... e pelos tons dourados das folhas caídas.

Quanto a jornais, cá em casa experimentámos o Sol, mas agora voltámos ao Expresso. Pessoalmente não gosto de jornais com muita carga de política e economia e penso que esses semanários pecam um bocado por isso. Também muita publicidade comercial é dirigida a um público de elite, tipo "ver o rei comer".

Beijos.

brisa de palavras disse...

Eu fui das que mudei do expresso para o sol,leitora compulsiva como sou comprei durante anos...mas comecei-me a cansar de tantos cadernos e folhas...quando chegouo Sol comprei para ver como era e fiquei...talvez um pouco cor-de- rosa mas a vida tb nãoé feita só de assunto sérios e pesados!

Gostei da análise

um abraço

brisa de palavras

De Amor e de Terra disse...

Muito raramente leio jornais; não leio revistas; fico-me por alguns
poucos, pedaços de noticiários da Tv. e pelas notícias de alguns Amigos virtuais em quem acho que ainda vale a pena acreditar!
A inprensa tem-me dado tristezas profundas, no que concerne a exploração da dor para a muita venda...todos temos que "governar a vida" como se diz cá para os meus lados, mas quando a voracidade do lucro desrespeita os sentimentos alheios, não posso aceitar.
E desta triste constatação, nasceu o meu repúdio e o meu desinteresse.

Um beijo Alex

Maria Mamede

Calimera disse...

Quanto à tua "história" gostei de a ler.
Faço parte da familia da comunicação social - imprensa. Não sou jornalista :)
Interessam-me sempre estes temas.
Quanto às questões, sim compro, mas não habitualmente, pois tenho todos os dias o meu de "borla" :) vejo mais o Sol online. Pessoalmente acho que o Expresso será sempre o Expresso. A marca de referência. O Sol tem outra frescura, leveza.
O expresso online também melhorou.

Beijinho grande e fico à espera de mais histórias destas :)

Sol da meia noite disse...

Alexandre
Nos jornais, como em tudo na vida, há sempre o que está bem e o que tem que ser corrigido.
Bom seria, que cada um no desempenho das suas funções, tomasse consciência
destas realidades e cooperasse no sentido de, a ter que fazer alterações, as fazer para melhor.
Mas nem sempre assim acontece, visto haver muitos interesses envolvidos. Daí que por vezes se confundam situações, haja atropelos e alguém sai sempre a perder...

Achei o post interessante.

Beijinhos!

Carminda Pinho disse...

Ora aqui está um post bastante interessante!
Do Expresso, posso dizer que apesar de não ser um jornal de compra obrigatória cá em casa, sempre foi um jornal de referência, mesmo não apreciando o seu ex-director, actual do Sol, José António Saraiva.
Do Sol, não tenho muito a dizer pois não compro, nunca. Embora já o tenha lido nunca me apeteceu comprá-lo.
Leio com frequência o Público, mas leitura obrigatória cá em casa, é mesmo e só a Visão, com muitas saudades do Cáceres Monteiro.
Fico a aguardar mais histórias sobre...é sempre importante falar de jornais (acho eu).
Beijinhos

Bouquet disse...

Olá Alexandre, não sei se já te disse isto aqui, penso que já e vou repetir!
O teu blog aborda temas interessantes, comecei a ler talvez em Maio quando abordaste o desaparecimento de Maddie.

Desde essa data tenho vindo sempre que posso espreitar,umas comnto outras não, isso não é o importante, mas sim o que escreves e deixa-me dizer que o fazes muito bem!

Ácerca de jornais,
o Sol nunca o li, ao contrário do Expresso que à uns anos atras considerava um bom jornal, lembraste e bem do saquinho (risos)

Parece-me que tal como eu muita gente (as que conheço)deixaram de o ler ou trocaram-no por outro, não sei as razões dessas pessoas, mas as minhas é que hoje falando de EXpresso, já não tem o mesmo impacto que tinha à uns anos atraz!

Mas de jornais não percebo mesmo nada, gosto de os ler!

Um beijo e um bouquet,bom fm de semana com ou sem Expresso (risos)

Maria disse...

Alexandre

Tenho passado muito por aqui, sem comentar.
Porque há temas que eu compreendo que abordes, dada a tua profissão, mas para os quais já "não tenho saco".
Confesso que hoje fiquei surpreendida, porque achava que o Expresso faria anos em Janeiro... coisas de velha...
Nunca comprei o SOL. Talvez um dia, quem sabe...
Continuo fiel ao Expresso, se me apetecer comprar algum semanário ao sábado. Coisas minhas.
Finalmente, e para responder à tua pergunta: acho que há coisas mais importantes para falar. Aqui. Porque, por enquanto, ainda dizemos o que pensamos. Não temos patrão, não temos que agradar a ninguém, ainda (?) dizemos o que pensamos. Por enquanto....

Beijinhos......

C_britto disse...

Alex,

Vim te vê...
Te deixo meu abraço forte
seguro. Sagrado.

Blue Velvet disse...

Alexandre,
foi com muita alegria e um pouco de orgulho que li os comentários que teve a gentileza de me deixar.
Voltei aqui, porque disse que ia continuar.
E li o resto...
Não o conheço, e não sei se está bem "calçado".
Mas enfim, bem ou mal, se calhar era melhor não fazer muita guerra.
Como sabe, neste País os "desalinhados" ficam sempre a perder.
Sobretudo se se metem com Senhores tipo Balsemão, e olhe que sei do que falo.
Continue a escrever, já que o faz tão bem, e a pensar, porque afinal, - Não há machado que corte a raíz ao pensamento-.
Bjinhos e um resto de bom domingo.
BlueVelvet

Alexandre disse...

Maria,

Obrigado pelo teu reparo: o EXPRESSO nasceu sim a 6 de Janeiro de 1973 - fiz confusão com a SIC que nasceu a 6 de Outubro de 1992 - como fazem parte do mesmo Grupo e pertencem ao mesmo patrão - até parece que não trabalhei no Expresso 19 anos...

Obrigado.

Alexandre disse...

Blue,

Obrigado pela chamada de atenção: o Expresso foi a minha 1.ª casa durante os tais 19 anos, vesti a camisola, as calças, o casaco e o sobretudo da empresa e do Grupo. O Expresso continua a ser o jornal do meu coração, claro! Nada tenho contra ninguém de lá e só gostava que o Expresso voltasse a ser grandioso como eu o conheci. Discordo apenas com algumas tendências que o jornal tomou... mas o meu caminho agora é outro...

Jasmim disse...

Não guardes ressentimentos, não são saudáveis. E depois, nunca ouviste: as más acções são apra quem as pratica e não para quem as recebe...
Guarda o teu valor, deixa o pessoal esgotar-se à vontade
boa semana de trabalho.
Obrigada pelas visitas.
Amanhã voltarei a fazer postagens, espero que a inspiração me visite

Vera disse...

Olá Alexandre!
Nunca comprei o Sol, mas já dei uma vista de olhos. Quanto ao Expresso, já fui mais fiel, sinceramente... Agora limito-me mais às notícias on-line!

Beijo grande

(e sucesso para o teu novo caminho)

*Marta* disse...

Ah EXPRESSO! O EXPRESSO que andou comigo tantos anos até passar a ler mais a internet.. Quantos sacos juntei, quantos colecções, sendo as mais valiosas os mapas de estradas do nosso portugal e os roteiros turísticos.. bons tempos..
Andas a fazer olhar para trás Alex ;)
Beijos

wiLey_Lewis disse...

O Expresso é um jornal do Sul, como sou de Gaia costumo ler o Jornal de Notícias no fim de semana. O Sol só o fiquei a conhecer há uns meses, e fiquei com boa impressão.
Bom post, abc.

eu mesma! disse...

olha eu habitualmente compro um dos dois, uma semana compro o expresso a outra o sol. Gosto mais do conteudo do expresso, mas do prefiro o formato do sol, mais manierinho, tem é pouca informação... para semanário, lê-se num instante

Rui Caetano disse...

Eu sou um devorador de jornais. Gosto da forma de expor do Sol, os assuntos s�o mais diversificados e menos profundos. O Expresso, sendo de um cariz mais pol�tico, que eu gosto, tem consigo uma tradi�o que nos prende. Os assuntos talvez pudessem sofrer uma altera�o. As mudan�as s�o sempre bem vindas, desde que sejam para melhorar.

Diário de um Anjo disse...

Estás numa fase muito semelhante que eu estou a passar, pelos menos nalgumas coisas. Falo no passado como se ele fosse o mais importante. No que teria feito e no deveria ter feito. Mas não vale a pena. O passado é mesmo isso. Não se muda, entende-se e aprende-se! Segue o teu rumo e fecha a porta porque tal como eu espero para mim, que se abra uma grande janela para cada um de nós.
Beijo

Tiago M disse...

Compro o Sol e a Visão!

muito boa, a reportagem! ;)

Tiago

DairHilail disse...

gostei de ler as tuas opiniões...
1 beijo para ti alex

elsa nyny disse...

Ò Jornalista da blogosfera e do mundo!!

Passa no aki...acho que vou precisar de uma mãozinha!!!


beijimnhossss!!!

Flôr disse...

O Expresso um jornal, sempre, de referência.

Nunca comprei o Sol, talvez o faça agora... para comparar!!! eh eh eheheh

Xi-coração doce e em tons castanhos (Outono)para o meu amigo repórter... sempre em cima dos acontecimentos actuais!!!

Flor

Cátia disse...

Ola Alexandre,

Temos algumas amigas em comum, e ja passei por aqui uma ou duas vezes.. Hoje decidi deixar comentario.

A minha opinião quanto aos jornais, é muito particular. Tenho 24 anos, e as pessoas da minha idade nao têm habitos de leitura de jornais. Mas eu, desde ha muitos anos gosto de os ler... Gosto de diarios, nomeadamente do público. Comprei o expresso e o sol algumas vezes... Mas sinceramente não gosto tanto. Estou certa que o Sol tem ainda muito que crescer e tem muito potencial para isso, tendo em conta as pessoas que lá trabalham. Quanto ao Expresso, nao considero um jornal mt pratico de ler. Julgo que é, e continuará a ser um jornal para parar para ler... Fazer aqueles momentos de leitura de fim de semana: Uma, duas ou mais horas para estar sentado na sala ou numa esplanada a ler o expresso... Tal como disse, prefiro os diarios, uma leitura mais actual e mais rapida de ler...

Continuação de um bom trabalho!!
Beijinhos

Gioconda disse...

Muitas vezes o Expresso sim, o Sol confesso que nunca li, uma falta minha talvez....

Amigo já regressei de Londres.... mas MUITO contrariada.