domingo, 19 de agosto de 2007

DEIXA ARDER... QUE O MEU PAI É BOMBEIRO!!!

Poucas vezes estive perto de incêndios, e quando isso aconteceu foi em geral por motivos profissionais. E tenho dos bombeiros a melhor ideia possível, claro... no entanto, há coisas que eu vi - e vejo - que não entendo bem! O incêndio da foto de cima queimou especialmente mato e restolho mas andou muito perto de casas também. Chamados os bombeiros apareceu só um carro com 2 ocupantes. Enquanto isso e durante o tempo de desenrolar a mangueira o fogo foi consumindo muitos metros quadrados de restolho... foi então que na hora de abrir as torneiras os bombeiros - e eu que assistia - constataram que o tanque não tinha uma gota de água!!!

muitos minutos depois chegaram outros carros, esses sim, preparados para o acontecimento, mas o tempo que os bombeiros demoraram a desenrolar as mangueiras - e o terreno não tinha obstáculos! - e a equiparem-se com máscaras, luvas e outros apetrechos, permitiu que o fogo consumisse o que havia para consumir... no fim o aparato era gigantesco mas de já nada adiantou!!!

Num dos grandes incêndios de 2003, quando o fogo destruiu praticamente todo o concelho de Mação, descortinei um erro muito grande quando os bombeiros esperaram pelo fogo no lado da A23 por onde o fogo se aproximava em vez de o esperarem no outro lado da auto-estrada, onde poderiam limitar-se a apagar as faúlhas que - levadas pelo vento - aí fossem cair. Quando se aperceberam da estratégia errada tiveram que percorrer vários quilómetros para darem a volta e... claro está, quando lá chegaram já não havia nada para apagar!

Hoje avistei um incêndio ali para os lados de Azeitão, cujo fumo se via a quilómetros de distância. Por coincidência, mais de uma hora depois passei pelo local e de bombeiros nem sinal - liguei para o 112/117 de onde me disseram que o sinistro já tinha sido comunicado... Pois, quem sou eu para mandar bitaites sobre aquilo que os bombeiros ou os especialistas devem fazer para combater os incêndios mas por vezes fico com sensação que a política é do «deixa arder que é para não termos que cá voltar...»

Por mim, se pudesse salvar só uma árvore que fosse já ficaria muito feliz. Mas se calhar não dava para bombeiro...

29 comentários:

Papoila disse...

Alexandre.
Muito duro esse julgamento.

Não podes julgar o um pelo todo. Por vezes a falta de coordenação e escassez de meios também leva os profissionais, ou voluntários, a uma certa desmotivação.

Acho que estás zangado por veres o risco... daí o azedume nas tuas palavras.

Boa Semana
Beijos
BF

wiLey_Lewis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
wiLey_Lewis disse...

Muitas das vezes são mesmo os proprietários dos terrenos que pagam a algum piromaníaco, de modo a receberem uma indemnização choruda.
Há 4 anos atrás houve uma época ridícula que mesmo com o tempo ameno o país estava a arder.
É mais barato contratarem um guarda-florestal, como muitos países fazem, do que terem que gastar imensos recursos e conseguentemente dinheiro, mais tarde.
Tenho muita pena que ainda aconteca episódios destes. As florestas são destruídas e muitos animais ficam sem um sítio onde viver.

Papoila disse...

Um ramo grande. Tão grande que os teus braços custem a suster. Cheio de girassóis e meia dúzia de papoilas quebrando o amarelo com a cor da paixão...

Mil Beijos para ti cheios de carinho
BF

Palavras ao vento disse...

Em muitas localidades do país... Há escassez de elementos para para combater os incéndios!

Mas quem será o verdadeiro Culpado... O Governo, que não dispende de meios suficientes para entrega Há Cooperação de Bombeiros? Ou aos Citados... Que esmorecem por falta desses mesmos meios??

Há que condenar... Que por sua vontade, ou a mandado de alguém... Admite semelhante flagelo!

Obrigado Alex... Por tão enriquecedores temas que aqui colocas!

Uma boa semana para ti.

Beijos da

Maria

©õllyß®y disse...

Flagelo, no texto dizes tudo...

Meu lamento, e um bem haja a esses
lutadores...

Doce beijo

SF disse...

Palavras para quê?
Assino em baixo!
Beijo num Espaço Perdido

Menina do Rio disse...

Concordo contigo Alex. Nenhuma viatura de bombeiro deve atender um sinistro sem estar devidamente equipada com a ferramenta principal - AGUA - a mangueira deve estar numa posição que facilite o manuseio. Cá eu tenho que dizer que sinto orgulho do nosso corpo de bombeiros, mesmo pq moro ao lado do Quartel e nunca vai uma viatura sozinha e sim 4 carros; principalmente no verão qd a possibilidade de incêndios causados por combustão instantânea aumenta

beijos de boa semana

Sophiamar disse...

Para os bombeiros deixo a minha homenagem e a minha gratid�o.
Desejo-te um bom dia e uma boa semana.
Beijinhos

Sol da meia noite disse...

Entendo-te.

Sentirmo-nos impotentes face a uma situação com tais dimensões, deixa-nos arrasados...



Mil beijos!!!

Lusófona disse...

Estou como você... assim, eu também não seria uma bombeira profissional... Mas, há muita coisa em jogo, nem todos importam-se com a natureza e com os animais... é lastimável..há muitos culpados..

Fernanda e Poemas disse...

Alex, o teu texto foca de facto a desgraça, que todos anos assola o nosso País e não só.
Obrigada pelo teu tão oportuno escrito.

Beijos,

Fernanda

Joana disse...

os incedios causam me uma certa confusão...
mas concordo contigo se pudesse salvar uma arvore ficaria feliz
beijocas doces

sofialisboa disse...

sabes que concordo contigo? talvez haja bombeiros motivados, mas a maioria é muito ignorante em termos tecnicos.talvez se se investisse um pouco em formação teriamos melhores bombeiros, acho que se houvesse bombeiros profissionais isso seria possivel, mas num pais de bombeiros voluntarios, apenas se tem aqueles que são possiveis. queria também dizer que este ano terrivel de tantos incendios houve muita negligencia, ai se houve, que tristeza esta..sofialisboa

Mar Arável disse...

O ar que se respira continua irrespirável.

Os voluntários são preciosos

nas urnas eleitorais

Os fogos andam por todo o lado.

cidadãos - precisam-se

Marrie disse...

Olá... vim agradecer a visitinha e deixar-te um beijinho c/muito carinho!
Ah, essa música mexe muito c/a gente...... música p/sentir.... e sonhar!
bjs em "segredo"........rs

un dress disse...

dramas. inc�ndios. or�culos de nada.

eu pouco sei...sinto. sinto.





beijO

Alice disse...

É angustiante... dramático... uma sensação amarga de impotência face a estes flagelos...
E... saber que há seres chamados humanos que dormem tranquilamente sobre a responsabilidade de alguns destes dramas...
Um beijo para ti...

Cristina disse...

Tenho uma lista de profissões que eu nunca teria: bombeira é uma delas... não tenho estômago para as desgraças.

Um grande beijinho, Alex e... estou de volta das férias!!

david santos disse...

Olá, Alexandre! Cá estamos de volta. Aos blogues e aos fogos.
Quanto ao texto, ainda que não sejamos cegos, é sempre muito duro fazermos afirmações sobre eventuais erros dos outros, mas... a verdade é que temos de os fazer.
Abraços.

gata disse...

Sempre com o dedo em cima da ferida!! Sejam quais forem as razões, e não apontando culpas a ninguém, a verdade é que as paisagens mudam de repente de verde a negro e cinza e toda a gente sabe, toda a gente vê, tanta coisa que faz falta, tanta coisa que é precisa...quem vai descobrir no meio do enleio a ponta por onde se deve começar?
E não, não davas para bombeiro, matavas-te a tentar!

Um beijo grande. Boa semana.

sonhadora disse...

O meu coração arde com os sonhos que acalenta.
Deixo-te beijinhos embrulhados em abraços.

Jasmim disse...

Olá Alex
Eu sei que estas atitudes nos deixam revoltados, mas não devemos generalizar, embora também tenha uma história com o 112 parecida.
Os incêndios continuam a deixar-nos revoltados, mas sem o precioso trabalho dos bombeiros o que naõ seria. penso nisso muitas vezes, quando está calor e me queixo. Como será ser voluntário e estar a tentar apagar um fogo em dias já por si extenuantes de tanto calor?
bjos e anima-te

turbolenta disse...

Casos como esse revelam um profundo descuido e falte de profissionalismo por parte de, felizmente, poucas corporações.É falta de organização. Pois sempre que regressassem de um incêndio, o auto tanque deveria ser logo cheio de novo.
O ano passado, casualmente, estive "metida" num incêndio. É horroroso! a aflição das pessoas a quererem defender as casas, haveres e animais, os vários focos que os bombeiros, em número insuficiente não conseguem controlar, os meios aérios, em quantidade muito insuficiente e que demorar bastante tempo entre cada abastecimento. O fumo denso, revolto, asfixiante,(onde nem o pano molhado á volta do nariz e da boca me deixava minimamente respirar). E depois, o que me impressionou deveras foi a velocidade monstruosa com que as chamas aparecem, sem controle possível, de qualquer lado que julgávamos impossível.Onde nada ardia e que, em segundos, passa a carvão... o barulho assustador do crepitar das chamas, da resina dos pinheiros a arder, o propagar do fogo pelas partes mais altas das árvores, enquanto daí para baixo nada arde.
Quem nunca esteve ali tão perto de uma situação assim, não imagina sequer a "monstruosidade" daqueles angustiantes momentos.
Perante tal facto, acho que os bombeiros nada ou muito pouco podem fazer. Apenas tentar livrar as casas e as pessoas. Quanto aos pinhais e eucaliptais...pouco ou nada há a fazer.........é mesmo deixar arder!
E eu, que nesse dia perdi muito dinheiro porque a minha mata ardeu na totalidade, não posso culpar minimamente os bombeiros. Nada havia a fazer. O vento era fortíssimo, tanto soprava daqui como doutro lado, cada vez mais forte ......e os bombeiros iam lá para o meio? para lá morrerem?
Antes o pinhal queimado que vidas humanas em perigo.
Por isso, acho que só no início dos fogos, sem vento, em zonas com pouco arvoredo, e se comparecerem am breves minutos, se consegue remediar a questão....senão.....pouco ou nada há a fazer.
Desculpa toda esta retórica mas é este o meu pensam,ento.
boa semana

Camilo disse...

Meus senhores!
Estou disposto a ajudar o ministro do MAI no combate aos incêndios.
E, para provar a minha boa vontade, disponibilizo-me a contribuir para a compra de um bidão de 200 litros de nitroglicerina.
Mas... ele tem que o ir deitar, sozinho, no meio do fogo!!!
(Depois não digam que eu não quero ajudar).

sony disse...

Infelizmente a politica do governo português não é só deixa arder!
é deixa cair, deixa matar, deixa morrer!
Deixa andar!
Um beijo Sony

Flôr disse...

Talvez cursos de reciclagem e novas estratégias para o combate ao incendio... quem sabe!!!

Mas os bombeiros têm toda a minha admiração....

Mas reconheço que por vezes..... as coisas não ficam bem planeadas!!!!

Beijocas da Flor

:))

Anónimo disse...

Boas meus amigo o sr fala muito mal dos bombeiros mas eu queria o a ver combater um incêndio dias e dias enquanto os donos dos terrenos as vezes ficam em casa na cama e os desgraçados dos bombeiros andam a combater e depois levam assim com "turcos" estas pessoas de bocas suja eu já sou bombeiro a 3 anos e sei dar o valor a isso sabe fazer melhor vá para la fazer lo não critique mas olhe desse como feliz como o sr a mais as vezes as pessoas falam mas vali mais tar calado pois ele deixam arder mas com controle porque o que arde este ano já não vai arder para o próximo ano e se não gosta de ver árvores ardidas vá para la o sr bater mato com as orelhas

Alexandre disse...

Meu grande amigo anónimo,

nada mas mesmo nada tenho contra os bombeiros até porque tenho familiares que são bombeiros - nem sequer critico os bombeiros - critico, isso sim, os senhores que gerem os bombeiros como se fossem clubes de futebol lá do bairro, onde o que importa é o protagonismo desses senhores.

E critico também a falta de profissionalismo, mas aí tem a ver com o Estado português e com a falta de investimento numa área tão importante para a segurança nacional, das pessoas e dos seus bens.

E, digo mais, se eu fosse bombeiro, recusar-me-ia a participar em certos combates que eu visse não estarem correctamente definidos - nem que para isso fosse depois expulso dos bombeiros.

Porque nestes casos, como o meu amigo bem sabe, quem se lixa sempre é o soldado, não é o general, e muitas vezes com a própria vida a troco de... nada!

Um abraço!