terça-feira, 28 de agosto de 2007

O POST DE HOJE É SOBRE ANIMAIS ABANDONADOS

Quando decidi procurar animais abandonados não foi preciso andar muito para os descobrir... Infelizmente! Estas eram as fotografias que eu dispensava bem de fazer: foram obtidas em plena estrada e algumas até as fiz da janela do carro... Não me vanglorio de as ter feito: como disse, quem me dera ter andado muitos e muitos quilómetros sem encontrar motivo para este post...

Segundo as estatísticas parece que nunca se abandonaram tantos animais em Portugal como neste Verão! E quantas vezes me questiono: será que as pessoas pensarão que um animal é um peluche que se deita fora quando já não tem interesse? E digo peluche porque é geralmente por causa do pêlo fofinho que muitas pessoas decidem ter um cão ou um gato (outros é para descarregarem cobardemente as suas frustrações!). Quando são pequeninos e rechonchudinhos são tão giros... Só que depois crescem , precisam de mais espaço, precisam de quem vá com eles à rua, às vacinas, ao veterinário... porque - que chatice! - os animais também adoecem! Os filhos que os pediram aos 10 anos arranjam namorado aos 14 e já não querem saber dos companheiros de tantos momentos e brincadeiras...

Em Portugal continua a haver uma legislação onde o «dono» de um animal lhe pode fazer tudo... e ficar impune: pode bater-lhe, pode pontapeá-lo, pode em suma maltratá-lo, pode deixá-lo sozinho em casa fechados em alguns centímetros quadrados, pode até matá-lo... que ninguém lhe vem pedir contas! No meu prédio está um cãozito há vários anos que eu vi apenas uma única vez na rua: parece que tem uma das varandas por conta dele e o pseudo-dono 30 segundos com ele por dia! Mas é no Verão que os animais correm maiores riscos - especialmente os cães - de serem abandonados! Eles são um empecilho para quem quer ir ao Algarve ou ... às Caraíbas! Depois, quando regressarem, logo arranjam outro animal... para lhe fazerem o mesmo no Verão seguinte!!!

Gostava de um dia ver Portugal como um país sem animais abandonados (na Dinamarca não há animais abandonados, porque será?), mas, e ao mesmo tempo, gostava de ver Portugal livre dessa gente que os abandona... Ah, resta acrescentar que eu não tenho nenhum animal, embora goste muito, mesmo muito, de cães!

55 comentários:

Jasmim disse...

Pois é Ales
Tocaste no meu ponto fraco: os animais
Como sabes sou sempre pelos animais (o que não quer dizes que não seja pelas pessoas...). MAs não suporto ver os animais por aí a sofrerem só porque os donos pretendem ir de férias. A saber que há canis (hoteis para cães) não muito caros. pago pelo Fred 10 euros por dia, só tenho que pensar que o dinheiro das férias terá que ser dividido tmabém por ele- logo redução do nº de dias férias.
Gostava realmente que a legislação mudasse, mas duvido que seja para breve. Como dizia alguém "se queres conhecer verdadeiramente um povo observa a forma como trata os animais"...
jasmim

Sol da meia noite disse...

Este post choca-me profundamente.
Adoro animais. Tenho neste momento dois cães, que em circunstância alguma, jamais abandonaria...

Admiro a tua sensibilidade.
Muitos beijinhos!

Fernanda e Poemas disse...

Alex, adorei o teu texto sobre os animais abandonados.
Infelizmente, é uma dura realidade.
Obrigada Alex por abordar este assunto tão pertinente.

Beijos,

Fernanda

Mikas disse...

Já viste a lindaça que adoptei???

Vertigo disse...

Este assunto deixa me sempre tristíssima...e sim,também tenho uma paixão assolapada por cães :)*

beijo

Vera disse...

Querido Amigo, hoje tocaste-me mesmo...
Este tema dos animais abandonados revolta-me imenso. Quem não os pode ter... não tenha! Pronto! Mas abandonar??? Enfim... Mais um assunto dos teus que daria pano para mangas e se me pusesse a falar...
Mas vim-te dizer que parece que é desta que regressei ao mundo dos blogs!!

Beijinhos (com saudadinhas, sim! Muitas)

Entre linhas... disse...

Ó teu post tocou-me profundamente,e por coincidência já fui apanhada nas malhas da minha sensibilidade,há dias no meu trabalho ás 22.30 da noite foram abandonar três cachorrinhos de raça pura Labrador,com pena trouxe um,veio ao meu colo no carro e na manhã seguinte encontrei uns pais adopivos,visto que eu não tenho condições em termos de tempo para abdicar ao animal.
Isto é um dos pequenos exemplos..
Bjs Zita

carla granja disse...

POIS É AMIGO ALEXANDRE. É A REALIDADE CRUA E NUA DE PESSOAS SEM CORAÇÃO. EU TENHO 2 CÃES MAS TENHO UM QUINTAL GRANDE PARA ELES ESTAREM PQ SE NÃO TIVESSE QUINTAL NÃO QUERIA CÃES EM CASA PARA JÁ PQ SOU ASMATICA E SEGUNDO PQ NÃO É LUGAR PARA OS CÃES ESTAREM ELES MERECEM ESPAÇO E LIBERDADE COMO NÓS GOSTAMOS DE TER. É UMA CRUELDADE O K ESSES ANIMAIS FAZEM
COM SEUS ANIMAIS.
BJO

Kalinka disse...

Amigo Alexandre
no meio de tanta desumanidade e tristeza, venho falar de um momento Feliz...

Ora bem, vou iniciar uma s�rie de posts sobre o ALFABETO da minha Vida. Cada dia vou postar uma letra do abeced�rio, e direi o que achar sobre ela, podem ser coisas boas ou menos boas, s�o as que foram ou s�o importantes durante a minha viv�ncia.
Hoje, em homenagem ao meu neto ANDR� - dia do seu 1� anivers�rio: Parab�ns a voc� nesta data querida, muitas Felicidades, muitos anos de vida...
come�o precisamente pela 1� letra do Alfabeto - a letra A.

Beijitos azuis (em homenagem ao meu neto)

Anónimo disse...

Eu nunca vou entender uma pessoa que abandona um cão por causa das férias. Nunca vou entender porque eu tenho uma cadela que jamais abandonaria. Mas eu resolvi adoptar uma cadela (nascida na rua, filha de mãe abandonada), quando achei que a minha vida permitia dedicar-lhe o tempo necessário, sem que isso pudesse, algum dia, levantar a hipótese de abandono.
É verdade que ter um animal implica ter de fazer algumas alterações à vida a que estávamos habituados mas é por isso que só se deve ter um animal se essas alterações forem possíveis.
Sou campista há mais de 25 anos e todo o campista sabe que em Portugal existe uma federação (Federação Portuguesa de Campismo e Caravanismo) que alimenta uma dezena de dirigentes esclerosados (é a brigada do reumático do campismo) e que proíbe animais nos parques associados. Por esse motivo deixei de ser sócio do CCL, que parece querer ser mais papista do que o Papa (FPCC), em relação aos animais, mas que permite que umas bestas, frequentadoras da noite algarvia, incomodem às 3 da madrugada os restantes companheiros.
Desde que adoptei a Nina já passei férias em Espanha e França várias vezes e, tirando a situação desagradável de ter de ficar um membro da família à porta de alguns estabelecimentos, nunca deixei de ir de férias. Até porque, desde que não esteja calor, ela fica dentro do carro, sem qualquer tipo de problema. Se necessário, até dorme lá. É tudo uma questão de hábito e de ter o bom senso de não deixar o animal a desidratar ao sol.
Claro que o meu carro (onde instalei uma caixa com almofada) anda sempre cheio de pêlos e em casa ainda é pior. Mas nós temos de aturar tanta gente, vizinhos barulhentos e ordinários, políticos mentirosos e ladrões, burocratas que nos transformam a vida num inferno, porque razão não podemos acarinhar um animal que nos dá tudo a troco de alimentação e umas festas?

sofialisboa disse...

assunto pertinente. somos ainda um país pobre em principios, somos capaz de abandonar um cão porque não dá mais jeito. triste realidade esta sofialisboa

NiNa disse...

Se há pessoas capazes de deixar os próprios filhos ao abandono, porque não os cães?!
Sou uma fã incondicionável da vida animal, principalmente dos cães (confesso que os insectos e aracnídeos me fazem mta impressão lolol) e estou mortinha para estabilizar a minha vida, emprego e ter uma casinha propria onde possa ter o meu caozinho :) tlvz até 1º que um filho :P
Mas confesso que essas noticias n me espantam mto: a capacidade com que as pessoas se livram do que não querem é cada vez maior :(
bjinhos

p.s: devo confessar que não é a foto do meu sorriso nao :) ainda n arranjei tempo para o fotografar lol

Andreia do Flautim disse...

Coitados deles! As pessoas não têm coração!

HelloCátia disse...

Ola "tio.."
obrigada pelo teu comentario no meu blog..
tadinhos deles..
como se costuma dizer "ate para se se cao é preciso ter sorte"..

enfim...

beij6ca

veritas disse...

É triste essa realidade Alexandre. Eu tenho em minha casa um gato que encontrei abandonado, tinha sido atropelado e veio ter ao meu jardim. Tenho também uma cadela. Há sempre sítios onde deixar os animais, mas é preciso pagar. Não é nenhuma exorbitância para quem pode investir em férias. Também existe sempre a hipótese de os deixar com familiares.

Bjs. Boa semana.

Cristina disse...

Infelizmente, há gente descerebrada que faz isso aos pobres bichinhos... todos os anos, perto de minha casa, aparecem mais uns quantos cães abandonados. Não consigo vê-los a passar fome e sede... e lá vai a Cristina alimentar mais uns quantos.

Todos os cães que tive até hoje eram filhos da rua, animais abandonados... e digo, da forma mais honesta que consigo, não há animal nenhum que seja mais meigo, mais inteligente do que os que foram abandonados. Neste momento, andam 2 a rondar a minha porta e são excelentes amigos dos meus próprios "Bobis".

Cristina disse...

Ahhh... sem esquecer das férias. Quando eram mais pequenos, iam connosco de férias, agora como são crescidos, eu e os meus pais fazemos férias revezados para Suas Excelências não ficarem sozinhos em casa.

Alice disse...

Querido Alexandre...
Também sou louca por animais... Neste momento da minha vida até tenho "espaço" para poder adoptar um... Não o faço porque não tenho a certeza de uma disponibilidade incondicional para lhe proporcionar qualidade de vida...

Todos os dias, ao deslocar-me para a escola onde lecciono, encontro um velho cão rabugento... Invariavelmente deitado nos degraus da moradia onde "vive"...
uma pata tombada, como se nada lhe interessasse...
Os garotos provocam-no e ele, por vezes, reaje ladrando violentamente, sem sair do mesmo lugar...

É assim... todos os dias... desde que o conheci...

Aquela tristeza... aquele abandono... tocam-me fundo... Aquele terá sido, porventura, um amigo fiel de alguém... quem sabe pronto a arriscar a própria vida pelo "dono"...

Desculpa ter-me alargado tanto... mas apeteceu-me partilhar...

Um beijo...

Shelyak disse...

Sabes, Alexandre...De uma forma ou outra, a minha vida tem sido acompanhada de animais e quanto mais lidamos com eles mais sentimos que sentem, choram, riem, falam connosco... são tão nossos amigos e nem vale a pena aqui dizer o que todos sabemos:"os nossos melhores amigos", longe das invejas e tudo mais das pessoas.
Tenho um cão cuja relação tem sido algo de muito bonito.
Apetece dizer que se deveria fazer o mesmo às pessoas que abandonam cães: pô-los na rua para ver como era...
Uma tristeza que mostra o baixo nível de cultura e sensibilidade de tanta gente...
Um abraço para ti !

Papoila disse...

Nesta questão dos animais sou um pouco bruta.
Sempre tive animais.
Actualmente tenho um gato com 7 anos.
As pessoas só devem ter o que podem na realidade ter... será o mesmo que um filho.

De qualquer maneira também não vou muito na conversa de todas essas associações que proliferam para aí como sendo as únicas e verdadeiras defensoras dos direitos dos animais. Quantas vezes nas suas sedes se passa o contrário.

E até adianto que a minha filhota é sócia de uma dessas Associações

E nem te conto uma série de histórias que me fazem ficar fula..

Desculpa
Eu fervo em pouca água e este teu post relembrou-me umas cenas passadas.

Beijoquinhas
BF

Visão Caleidoscópica disse...

Olá Alex!
Excelente post para um tema tão triste.
E por mais que se fale e se divulgue o assunto, a permanente inconsciência e desumanidade das pessoas é infelizmente uma constante!
Estava a ler-te e as lágrimas a virem aos olhos. Porque eu sou pelos animais e não consigo de todo entender estas atitudes. Há anos que tenho animais sempre em casa e nunca deixei de ir de férias por causa deles. Ou os levava comigo, se fosse caso disso, ou os deixava em casa de familiares, amigos ou até instituições públicas que tratam deles durante a minha ausência.
Jamais abandonar!!!
E olha que não falo de 1 ou 2 bichanecos....posso-te dizer que neste momento tenho apenas 1 cadela, 1 gata, 3 hamsters, 4 tartarugas, 2 periquitos, 2 porquinhos da India, 1 coelho anão, e 3 peixes. Mas já tive mais....
E este ano já fui de férias!!!
Quando voltei...tudo regressou a casa. Home sweet home!
Foi a alegria total!
Pena que não sejam todos como eu neste aspecto!
Deixo um beijo.
Até mais.....

GarçaReal disse...

Triste e punitivo, quem abandona seus animais.

Jamais deixaria meu cão por aí.

bjgrande

Alice disse...

Alexandre...
Quando puderes passa pelo Detalhes... há um carinho para ti...
Beijo...

Sophiamar disse...

É um tema triste mas muito pertinente. Tenho dois cães. Uma que recolhi na rua num dia de abertura de caça e outro que recolhi no próprio dia em que, suspeito, ia ser abandonado. O dono assim que lhe disse que tinha um cãozinho muito bonito, perguntou-me se o queria e perante a resposta afirmativa que lhe dei, entregou-mo logo.
Têm-me dado tanto! Penso que jamais, conseguirei retribuir tanto carinho.
Beijinhos

mymind disse...

triste =/
os animais agradecem essa tua chamada aos humanos crueis e frios!
tb n tenh animais, gostava d ter um cao, mas os meus pais axam k nao, lol.
bjinhos

Fernanda e Poemas disse...

Voltei Alex, obrigada pela tua visita ao meu cantinho.
Adorei os teus comentários.

Beijinhos,

Fany

Anónimo disse...

Em Portugal não há um problema de cães, há um problema c os donos dos cães, pseudo-novos-ricos que exibem os lulus de vários tamanhos e raças nas ruas e aí deixam os seus excrementos. Falta de cultura, de civilização, de educação. Devia ser proibido ter cães fechados em apartamentos minúsculos, deixados sozinhos, neuróticos, infelizes, depois à noite é ir c eles fazerem xixi e cocó nos passeios, autêntico atentado à saúde pública q ninguém repara pq quase todos o fazem.

Anónimo disse...

Os cães são autênticos substitutos dos filhos, obedientes, submissos, refilam pouco, enquanto os filhos refilam cada vez mais, pode bater-se neles e mesmo abandoná-los qd ficamos saturados de ter de os levar á rua fazer as necessidades, ao passo q c os filhos não é bem assim, são uma chatice q nos caiu em cima e da qual não sabemos sair.

Anónimo disse...

Leiam Chamava-se Sara, Todo-o-Mundo, A Marca do Diabo, grandes livros!

DairHilail disse...

que pena que as pessoas procedam assim..,
hoje tenho saudades...
1 beijo para ti alex.

woman feelings disse...

Adorei receber-te em minha casa!
Volta sempre!

Beijinhos musicais :)))

e

dança comigo... mas acima de tudo...dança com a própria vida, segue o ritmo....

Dia Feliz!

turbolenta disse...

Tens razão: a maior parte das pessoas ao levarem um animal para casa, não se lembram que eles crescem, que requerem atenção diária, que fazem despesa, dão trabalho e também têm direito a ir de férias com os donos.
É pena que as pessoas sejam tão esquecidas.
Por acaso já tive um cão. A minha filha encontrou-o, abandonado pela mãe, juntamente com a restante ninhada, atrás de um arbusto, a tremerem de frio, num dia de inverno, no pátio da escola.
Conseguiu dar-me a volta e lá o levou para casa.
Era muito giro(para brincar)- (posso dizer que jogava à bola, brincava ás escondidas e andava de triciclo, tal qual uma criança-) , porque ninguém lhe limpava a porcaria, e como sabiam que eu me preocupava com a comida dele, também ninguém se importava com este facto.
Quando vieram as férias é que foi pior.
E lá foi a família toda, mais o bicho.Uma tragédia a viagem pela auto estrada. O carro todo vomitado por 3 vezes.
Como a minha mãe tem muito espaço, pedi-lhe que o deixasse ficar lá na quinta.
Portou-se bem até que lá estivemos,porque, embora o deixasse andar à solta , era num espaço onde não havia demasiada terra para se sujar ou escavar e não tinha muito que estragar, pois só tinha árvores grandes(que ele não era capaz de roer).
Quando me vim embora,a minha mãe teve a brilhante ideia de o soltar e deixar andar, livremente, por todo o resto.
Tratou logo de fazer asneira: tinham sido postos há muito pouco tempo alguns kiwis e ele....vai de : a uns roeu-os todos e aos mais pequenos, puxou-os e arrancou-os mesmo.Na terra, parecia uma rectro escavadora. Fazia buracos bem fundos.Passou a voltar para onde o deixei antes. O bicho não gostou e nada mais fazia senão ladrar.
Um amigo do meu pai , que era caçador, quando o viu a escavar disse que ele era um bom cão de caça. Tanto o chateou que acabou por o levar.
O senhor tinha razão: na caça era uma maravilha. Não havia bicho que ele não apanhasse.
E eu não me preocupei demasiado, porque esse senhor tinha um restaurante e, comida não lhe faltava. Acabou por morrer já velhinho.
Mas, abandoná-lo à beira de uma estrada eu nunca o faria.
boa semana

Cris disse...

Também gosto muito de cães (dos gatos já não tanto!) mas não tenho nenhum, exactamente por não ter as condições para lhe proporcionar um lar feliz! Custa-me muito ver estes animais abandonados e carentes... se não se lhes pode dar um mínimo de condições mais vale não os trazer para casa!
Concordo contigo, devia haver algum tipo de punição para quem maltrata ou abandona um animal!

Bjs

HelloCátia disse...

ola...

vai ao meu cantinho..

tens la um presente para ti..

Menina do Rio disse...

Gosto muito de cães, mas não a ponto de possuí-los; como dissestes, acaba virando mimo de filho que não cuida, mas abomino quem os abandona. Mas o que fazer quando pessoas abandonam inclusive filhos, que dirá animais?

beijo

Lia disse...

Infelizmente animais abandonados abundam em todos os lados... até na capital...

Adoptei uma gatinha que encontrei abandonada no meio das silvas há uns 9 anos atrás e ainda está comigo... devotam-nos um carinho inagualável...
e se os soubermos ouvir, vemos que são tão parecidos connosco...

Um beijo doce Alexandre e até já...

Thunder disse...

Infelizmente, este é um mal que assombra por todo o país.Ainda há dias abandonaram dois gatos à minha porta. Mas vão ter sorte porque uma vizinha minha adora gatos e já os levou com ela.Parte-me o coração ver os pobres animais abandonados.As pessoas que cometem este crime são mesmo umas bestas!!!
Bjs.

Thunder disse...

Infelizmente, este é um mal que assombra por todo o país.Ainda há dias abandonaram dois gatos à minha porta. Mas vão ter sorte porque uma vizinha minha adora gatos e já os levou com ela.Parte-me o coração ver os pobres animais abandonados.As pessoas que cometem este crime são mesmo umas bestas!!!
Bjs.

Diário de um Anjo disse...

Eu também adoro animais e é mesmo por isso que não adopto nenhum. Acho uma crueldade fechar um animal num apartamento. Mas claro, mais cruel ainda é o abandono de um amiguinho desses. Quem o faz não tem coração!
Beijinhos

Nuvem disse...

K tristeza ha pessoas k nao teem amor nenhum por animais como pode isso acontecer abandona-los :( fico mt triste! *****

Sei que existes disse...

Eu adoraria ver-me livre dessa gente que consegue abandonar um animal!
Eu adoro animais, tenho uma cadela com 4 anos e dois gatos com 8 e 6 anos...
Ao contrario do que algumas pessoas pensam, mais do que um grande espaço, os animais necessitam mesmo é de carinho e quem cuide deles e ao mesmo tempo os respeite!
Beijoca grande

Cocas disse...

Tocaste numa das coisas que me comove bastante....a caminho de caso é raro o dia que não encontre animais abandonados,já cheguei a ficar com um cão que apanhei na beira da estrada em pleno inverno...
As medidas em relação aos animais deviam ser mais rigorosas...mais duras...
E algumas pessoas deviam de pensar várias vezes antes de adoptarem um animal de estimação posso até dizer que é como ter um filho...
Neste momento tenho 16 gatos pelo quintal que dou de comer todos os dias e só a fidelidade deles compensa todos os esforços...Já para não falar dos cães :P

Enfim, aqui esta um tema o qual eu podia passar aqui a tarde toda a escrever que não me aborrecia :)

E tu como estás?Espero que esteja tudo a correr bem , um beijo.

Teresa David disse...

Pois por isso mesmo é que apenas tive um cão, aliás cadela na vida, que me deu tanta despesa, mas tam´bém um desgosto tão grande quando faleceu, que prefiro os gatos. Agora todos os animais que tive assumi-os até ao fim, senão mais vale não ter, como agora faço, que optei por não mais ter cães.
Bjs
TD

SF disse...

Arrepiante...
Revoltante...
Penoso, porque não posso levar todos para casa...

Som Do Silêncio disse...

Alexandre...

Eu sou terminantemente contra o abandono dos animais.

Quem não pensa no futuro do seu animal de estimação sequer o devia adquirir.
Pois quem tem um animal de estimação sabe que nas férias temos de os levar ou então pedir a alguém que cuide deles.

Eu tenho um gato à 10 anos, ele é meio arisco mas eu adoro-o.
Nunca iria colocar a hipótese de o abandonar sequer para ir de férias!

Uma Beijoka

Um Momento disse...

Olha...
Só tenho a dizer-te uma coisa...
Bem Hajas!!!
Beijo abraçado e emocionado!!!
(*)

ANTONIO DELGADO disse...

Subscrevo plenamente o teor deste post e reforço a ideia que expressou nesta afirmação "Gostava de um dia ver Portugal como um país sem animais abandonados (na Dinamarca não há animais abandonados, porque será?), mas, e ao mesmo tempo, gostava de ver Portugal livre dessa gente que os abandona..."

cordialmente
Antonio Delgado

a.filoxera disse...

Conheço todo o género de pessoas no que toca ao respeito pelos animais, desde uma tia que recolhe todos até uma colega que, num dia adopta um cachorro para, dias depois, se desfazer dele, como se fosse uma miúda que pela primeira vez se aperecebesse que eles dão também algum trabalho, sobretudo enquanto ainda não lhes ensinámos as pequenas regras que tornam o convívio muito mais agradável.
Actualmente, fico-me pelos peixes, mas preocupada se o filtro está em condições, como fazer para os alimentar se sairmos, etc.
Pena que nem toda a gente pense bem até onde está disposta a dedicar-se e que condições pode dar a quem não exige quase nada...

a.filoxera disse...

Agora uma questão mais "técnica": como viste, também coloquei no meu blog a trilha sonora que elogiei no teu. Gostava de saber como faço para que ela "arranque" assim que os leitores entram no blog. Explicas-me, por favor?
Obrigada.

wiLey_Lewis disse...

Se há coisa que me revolta são os abandonos e a violência contra os animais. É preciso ser-se muito insensível para abandonar um animal por causa de umas simples férias e muito cobarde para atacar os indefesos!
Essa gente merecia ser abandonada à nascença e empalhada para ver se gostavam.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Este post tocou-me fundo até porque tenho 3 cães recolhidos da rua. Mas não se trata apenas da maior ou menor propensão que cada um de nós possa ter para os animais. Trata-se de algo muito mais fundo da natureza humana que revela o seu lado mais sórdido e egoísta quando atira para o abandono, e muitas vezes para a morte, um animal de estimação. Uma pessoa que é capaz de ficar indiferente à sorte de uma amigo fiel e dedicado, como é o cão, sem se importar com a sua dor e o seu sofrimento é uma pessoa com uma alma negra de certeza. Ela fará o mesmo aos seres humanos e se não o fizer é porque receia sanções penais ou sociais não porque não tenha capacidade para isso.

Lusófona disse...

Oi Alex!!
Também tenho feito alguns post sobre os animais abandonados.. é que enche-me de tristeza.. como você sabe eu tenho um labrador e adoro-o demais, é como se fosse alguém da família... é um amigo super cãopanheiro =)

Beijinhos

Nuno Carvalho disse...

Isto é uma vergonha. Quando se toma conta de um animal, este fica a ser um membro da família. Gostava de saber se quem abandona um animal também abandonaria um filho. Quem sabe há gente para tudo. Mas sobre os animais uma coisa eu sou a favor: todas as suas despesas com a saúde deviam pode rser deduzidas no IRS, tal como as nossas, pois trata-se de uma caso de saúde pública.

Flôr disse...

Plenamente de acordo com o teu post, meu amigo! :)

Infelizmente eu e os meus dois filhotes, estamos tristes, pois na sexta-feira passada fomos nós a sermos abandonados pela nossa gatinha Bekas... que foi atrás de um grande amor... um gatinho todo preto vadio.... já a vimos várias vezes, já a tentamos apanhar... mas qual quê!!!! ela bem olha para nós e para o seu namorado e... decide-se por ele!!!! sniff! sniff!! tenho esperança que ela ainda volte para casa (quando o cio acabar)...

Este post alerta-nos para o crime do abandono dos animais... sim, porque deveriam ser punidos, e bem punidos, todos os que o fazem!!!

Abraço da Flor

Blue Velvet disse...

Olá Alex,
este seu post não pode vir mais a propósito.
Porque é Verão, a altura, em que certos "animais" abandonam seres q só um vale mais q todos els juntos.
Tive o privilégio de ter durante 13 anos um Terrier do Tibete, q, desde o dia em q entrou em nossa casa se tornou um novo membro da família.
Houve um Verão, há 5 anos, q preparei com todo o carinho e excitação uma viagem à Tailândia, e a uma semana da partida, ele ficou, de repente, gravemente doente. Na antevéspera da partida,perguntei ao veterinário o quê q ele achava q aconteceria se eu fosse viajar, e ele respondeu-me:se for ele morre.Se não for, pode morrer, ou não. Claro q não fui. E ele salvou-se e vivemos mais 5 anos juntinhos e felizes.
Há 6 meses, partiu, deitadinho nos meus braços e rodeado de toda a família.
Ainda hoje não recuperei do desgosto, e ele viverá para sempre na minha memória e no meu coração.
Por isso, não sei q nome hei-de dar a esses energúmenos.
Como advogada, já fiz tudo o q podia para q fosse feita uma lei q proteja os pobres animais, mas não consegui nada.
Portanto, resta-nos deixar estes depoimentos, q mais não são q gritos de revolta.