domingo, 14 de outubro de 2007

REGRESSO AO PASSADO !!!

Entre Outubro de 1975 e Maio de 1976 escrevi um diário manuscrito que tem mais de mil páginas. Todos os dias, acho que não falhei nenhum... Tudo começou a 14 de Outubro de 75, faz hoje 32 anos! Oportunidade para recordar aquilo que eu pensava dos pais, das irmãs, dos avós, dos tios, dos primos, dos vizinhos, dos amigos, da escola, da sociedade, da quase Guerra Civil, do 25 de Novembro de 75, e tantas outras coisas. Aqui ficam pequenos excertos de alguns dos meus escritos:

Terça, 14.10.1975
«... Como a escola nunca mais começa, hoje passei a tarde a escrever e a ver televisão. A série «O Regador Mágico» foi extremamente cómica. Agora o meu pai arranjou uma parvoíce: anda a arranjar assinaturas para protestar contra o teatro pornográfico que deu ontem à noite ... e que nós nem chegámos a ver! ...»

Quinta, 16.10.1975
«... Afinal a Guiducha foi a Lisboa e nós também não fomos a Corroios. Mas eis que chega a minha tia Luísa, com a Maria Luísa e o neto... Os anos passam e as pessoas envelhecem...»

Sexta, 17.10.1975
«... Passei a tarde agarrado ao futebol e à música! Agora há uma canção muito gira: "L'étè Indien" de Joe Dassin ... A noite de cinema "A Vénus Loira" foi muito interessante e inspirou-me para escrever quem sabe se um livro com êxito...»

Terça, 21.10.1975
«... A noite estava fresca. A Lua, encoberta pelas nuvens, era um espectáculo fantástico. Um astro, que parecia mover-se, chamou-me a atenção. Pouco depois chegou o meu tio Armando, que se interessou também pelo Espaço, dando-me a ideia de que poderíamos os dois construir um telescópio... Neste momento são cerca de dez e quinze da noite. Deram há pouco a notícia que o ditador Franco morrera, mas logo vieram desmentir...»

Quinta, 23.10.1975
«... Tive mais uma decepção hoje: Vi na Crónica Feminina que a minha mãe comprou que afinal a personagem de Sherlock Holmes nunca existiu e que foi inventada por Sir Arthur Conan Doyle... Hoje passei a tarde a jogar às setas e a ouvir a canção «Índia», e não é que fiquei a saber que Gal Costa é uma mulher e não um homem, como eu pensava?...»

Sexta, 07.11.1975
«Há uma razão importante que me faz estar acordado a esta hora: terminou há pouco o frente a frente entre Mário Soares e Álvaro Cunhal na televisão, que durou mais de três horas. Aguardei pelo debate com mais interesse que por qualquer jogo grande de futebol... Achei muita piada quando o Soares tropeçou no estúdio e quando o Cunhal se pôs a dizer repetidamente "Olhe que não, Doutor, olhe que não!"...»

Este post é dedicado ao Tiago das Reflexões Exteriores e de O Nosso Universo pois dos jovens que eu conheço ele deve ser dos poucos que poderia fazer algo semelhante ao que ao fiz... Na altura eu tinha mais ou menos a idade que ele tem hoje. Espero que eu lhe possa servir de incentivo...

(O que farei com estes escritos, não sei! Talvez a descendência os aproveite para algo... nem que seja para acender a lareira daqui a uns anos... dá sempre jeito, papéis velhos são óptimos para atear o fogo!)


37 comentários:

Sol da meia noite disse...

Naquela época, o tempo dava para tudo... ;)
Os dias continuam a ter agora as mesmas vinte e quatro horas, mas as atracções são mais que muitas...
Já não se escrevem diários como se escreviam antigamente!...

Beijinhos!

Maria P. disse...

Fantástico! Também tive sempre o hábito de escrever o meu diário.

Guarda bem esse tesouro.

Beijos*

Tiago' disse...

Mas que diário, hem? Achei muita piada ás partes em que referes o teu absoluto interesse pelo futebol, e quando falaste nesse debate... bem, eu também me interessei bastante quando foi o Mário Soares contra o Cavaco Silva! É sempre interessante ouvir os politicos...

Muito obrigado pela dedicatória, mas, acima de tudo, pelo incentivo! Acredita que, pegando nestas breves frases, vou ganhar força quando estiver desesperado! :)

Um abraço ;)

Santa disse...

Alexandre,
Cheguei aqui através do blog da Betty. Gosto de tudo o que vi e li por aqui e a música, é deslumbrante.

Beijos aqui do Brasil,

*Marta* disse...

Alex, não te atrevas a meter isso na fogueira!! Arrependes-te um dia qualquer depois. Vale mais colocar no sotão nas mãos do destino.
1975... tinha 6 anos ainda, uma data de sonhos,e estava em França. Começava a ler, devagarinho a obra da Condessa de Ségur. E tu a ouvir debates políticos. Que giro :)

besitos

*Marta* disse...

PS: gosto imenso deste blog

Jasmim disse...

Alex
Obrigada, obrigada, obrigada
A tua partilha de diário enterenceu-me e lembrou-me outros momentos.
O Regado mágico. Que saudade
És um querido
bj

Bichodeconta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bichodeconta disse...

Obrigada pela partilha Alexandre.. Não vai fazer essa maldade? para atear a lareira pode sempre usar pinhas(adoro um cesto de pinhas)´são decorativas e servem para a lareira.. Esses papeis encerram tesouros, não vale a pena dizer, olhe que não doutor olhe que não!!Posso dizer que nas primeiras eleições após o 25 de Abril, longe das tecnologias de agora que ao fecho de urna nos dão o resultado, nessa altura fiquei com o pai, um cobertor nas pernas, olhos fixos na televisão, cada voto contado e recontado.. as nossas esperanças e expectativas a concretizarem-se.. Que saudade pai(já partiu) mas ficaram os ensinamentos.. a saudade e o amor sem fim que nos deu, nos ensinou... Um abraço, ell

Gi disse...

às vezes penso que tu nem l~es a caixas de comentários ou não ligas. Ainda não decidi o que pesar.

Seja como for deixei-te aqui dois recados. Já sei que as tuas precupações vão mais longe do que isto
...
velharias-traquitanas2.blogspot.com/
search?q=blog+solid%C3%A1rio

... e que não faço parte das tuas visitas diárias

... seja como fôr , é teu porque acho que mereces
tem o resto de um bom dia , já noite

SILÊNCIO CULPADO disse...

Não, não são bons para atear fogo porque estão bem escritos e traduzem a vivência de uma época, as suas memórias e os seus afectos.Porque contribuis com eles para um património que nos enriquece e acrescenta.
Um abraço

Vladimir disse...

Sem palavaras, simplesmente fantástico...Acho que isso merecia publicação....

a.filoxera disse...

Espero que a descendência não os deite ao fogo. São uma boa forma de viajar no tempo, pela mão de quem os escreveu.
Beijo.

Kalinka disse...

OLÁ ALEXANDRE
estou como TU, penso que um dia a minha descendência também fará fogo com as minhas escritas.
Eu cheguei à letra G e temos:
GOGH – VAN GOGH - Van Gogh é considerado um dos principais representantes da pintura mundial. GESTOS - No nosso dia a dia respondemos aos gestos com uma extrema vivacidade, segundo um código elaborado e secreto que não está escrito em parte alguma e que não é conhecido por ninguém mas é compreendido por todos. Mas o que é o gesto? Gesto é o movimento corporal próprio das articulações, principalmente dos movimentos corporais que são realizados com as mãos, braços e cabeça.
GUARANÁ - O guaraná é um estimulante, aumenta a resistência nos esforços mentais e musculares, diminui a fadiga motora e psíquica.
AGUARDO A TUA VISITA.
BEIJOS.

Kalinka disse...

ADOREI LER OS TEUS ESCRITOS DE HÁ 32 ANOS ATRÁS...+ ou - quando eu fui Mãe.

SF disse...

Nasci nesse ano... obviamente não me recordo do dito debate, mas não esqueço a expressão do A. Cunhal, que ficou célebre.
Quanto aos escritos, podes sempre ir "postando" por aqui... aos pouquinhos. Eu gostei! Olhe que sim, olhe que sim... :)

Carminda Pinho disse...

Alexandre,
esse teu diário são páginas da tua vida que deves preservar. Qual fogo qual quê!
Beijinhos

Passaro Azul disse...

Só hoje voei por aqui, mas adorei este seu espaço tão bem emoldurado pela canção que escolheu para seu fundo.Não queime nada do que escreveu, sobretudo, numa época em que tudo o que lhe saia da alma, ali ficava tão bem retratado.
São memórias a não perder.
Um abraço com admiração.

Secreta disse...

Creio que valem muito mais do que isso ... do que simples "acendalhas" ...
Beijito.

Teresa David disse...

Os testemunhos individuais guardados e relidos anos mais tarde são sempre uma coisa valiosa. Gostei da forma e do conteúdo, e, ainda mais, por saber que serias, certamente, muito novo.
Voltei, tentarei fazer visitas mas com a caixa do correio com mais de 100 msgs e as minhas histórias para publicar vai ser difícil.
Bjs
TD

Flôr disse...

Hoje em dia, infelizmente, os jovens já muito raramente escrevem diários.

Atear fogo a uma relíquia dessas??!! nem pensar! A tua descendência saberá dar o devido valor a uma "preciosidade" dessas....

Vejo que desde muito novo já tinhas o gosto pela escrita e já mostravas interesse em debates políticos.... gosto que ainda hoje manténs!

Original esta tua partilha.Obrigado :-)

Flor com carinho

Pena disse...

Oh, Talentoso Amigo Alexadre, escreves tão bem. Com tanta significação e encanto.
A geração futura tem que agarrar sentimentos tão grandiosos do teu extraordinário Ser.
Gostei imenso. Transcendeu-me, pela beleza este recuar no tempo. Um tempo que não regressa, só em sonhos deliciosamente sonhados com uma atitude terna, simples, mas tão profunda, tão magnífica, que deixa todos presos ao teu sonho.
Não percebo como a tua escrita ainda não foi "agarrada" por alguma editora?
Se ninguém quiser ficar com os teus escritos enviamos para eu contemplar com amizade e fascínio.
Parabéns. A tua forma de brincar, jogar e construir as letras que se juntam ao sabor dum delicioso fluir, transcendem. Arrebatam!
Lindas palavras em ternos sentires rebuscados numa altura muito importante da tua e da minha vida.
Um Bem-Haja do tamanho do Mundo.
Abraço amigo muito Forte e sincero

pena

Enfim... disse...

visto que passou tanto tempo muito tempo mesmo 32 anos lol, é normal que os textos parecam pateticos como é obvio mas n deixa de ser memorias e momentos que jamais vais repetir, ás vezes com pouco tempo parecem eles pateticos mas mno entanto na minha opinião deves guarda-los é importante recordar esses bocadinhos insignificantes que te disseram muito

Beijinhos

Boa semana

Blue Velvet disse...

Livre-se de queimar seja o que for.
Que tal começar a compilar, para publicar?
Para as lareiras há pinhas, sabia?
Abracinho

Jonice disse...

Eu adoraria encontrar os escritos adolescentes de minha ascendência. Para a fogueira usaria outros papéis!

Ótima semana, Alexandre :)

Beijinhos

irneh disse...

Recordar é sempre bom. Ainda vais enriquecer a descendência quando decidirem publicar os teus escritos!!!

Beijinhos

Marrie disse...

Reler coisas q escrevemos no passado nos faz reviver momentos, reconhecer pensamentos nossos, por vezes, já ultrapassados mas q nos fizeram o q somos no presente e principalmente identificar nossa história.
As palavras escritas, se bem cuidadas, ficam pra sempre!
bjs e parabéns

eu mesma! disse...

é sempre giro ler o que escrevemos anos antes, melhor do que ver fotografias...

Betty Branco Martins disse...

Querida Alexandre

Os Diários são uma delícia. quando mais tarde lidos____como o mundo nos parece diferente. hoje tudo corre bem mais depressa e o o acto "romântico" de escrever um diário______perdeu-se um pouco pelo caminho________

Beijinhos com carinho
boaSemana

Thunder disse...

Reler algo que se escreveu no passado é muito interessante, não é?
Acho boa a ideia de tentares incentivar a escrita.

BEIJOS.

turbolenta disse...

Nesse tempo os jovens ainda tinham tempo para escrever e gostavam de o fazer. Eram raros os que não escreviam um diário. E posso dizer que era um bom hábito.
Quanto mais não seja (não para acender lareiras) , mas para mais tarde terem a noção exacta de determinadas coisas que se passaram há imensos anos e que a memória não consegue lembrar-se na perfeição.Assim como escrever poesia. Também é uma fase por que passámos.
Dessa canção do Joe Dassin que foi um grande sucesso, lembro-me de ter mandado um 45 rotações para a minha prima para Moçambique. Lá em Nampula era desconhecido até que o disco apareceu.Era ouvido a toda a hora e fez um enorme sucesso nos bailaricos a que a minha prima ia e o levava.
E os frente a frente como Cunhal e o Soares eram um acontecimento nacional.E como só havia uma tv em casa e enquanto houvesse política o meu pai não desancava do sofá, nesses dias ninguém via nada na televisão.
Tempos tão diferentes. É sempre bom recordar
boa semana

Papoila disse...

Qual atear fogo...
São bocadinhos de ti. Perolas preciosas das tuas memórias. Foi com carinho que as li. Que bonitos recordares...

Jinhos
BF

Anónimo disse...

Nas palavras escritas por nós São evidente duas coisas fundamentais: o que nos marcou e a nossa evolução enquanto pessoa ao longo dos anos. E é tão bom recordar...
bjs

Luz do amanhecer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luz do amanhecer disse...

O diário era o blog dos "tempos antigos" com a diferença que era secreto! Um diário é algo muito pessoal e por isso precioso. Guarda-o, quem sabe se um dia não será útil para outras pessoas?

Odele Souza disse...

Alexandre,

De todas as vezes em que rasguei meus escritos e fotos antigas, chorei de arrependimento depois. Essas "preciosidades", fazem parte de nossa história pessoal. São sim, importantes. Pelo menos para nós devem ser.

Verdade que você pensava que Gal Costa fosse homem?! Hoje,com mais ou menos 60 anos, já não é tão bela, mas Gal foi uma linda mulher. Amiga de Caetano Veloso e Maria Betânia (irmã dele) e também de Gilberto Gil, nosso atual Ministro da Cultura. Quanto à voz, Gal Costa a mantém maravilhosa!.

Um beijo.

Vera disse...

Alexandre, o que tens aí é um tesouro!
Obrigada pela partilha!
Como escrevias bem!!! Escreves super bem, gosto imenso do que escreves, mas passaram-se 32 anos... Quando comecei a ler pensava que iria encontrar coisas mais... infantis! Mas não! Estou deliciada contigo!

Beijo grande